Bolsonaro sinaliza aumento salarial para categoria; descubra qual é

A polêmica envolvendo o reajuste de salário dos servidores públicos teve um novo capítulo. Na segunda-feira (21), durante cerimônia de lançamento da Agenda Brasil para Todos, o presidente Bolsonaro voltou a comentar sobre o assunto.

Bolsonaro destacou a importância dos agentes federais de segurança e disse esperar que a sociedade e os demais servidores compreendam a valorização que o governo dará para essa categoria:

“A PRF realmente faz um trabalho excepcional para a nossa sociedade e nós temos que valorizar esses profissionais. Espero que a sociedade entenda que isso deva ser feito. Quem a gente puder salvar na frente a gente salva e espero a compreensão das demais categorias e dos demais servidores no Brasil”

Com essa declaração, o presidente sinaliza que o reajuste prometido para policiais federais, policiais rodoviários federais e agentes do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) deve mesmo ocorrer, deixando de fora as demais categorias de servidores públicos.

Desde o anúncio desse reajuste restrito a categorias reconhecidamente alinhadas a Bolsonaro, os demais servidores públicos demonstram insatisfação através de protestos, paralisações e ameaças de greve. Líderes sindicais já declararam, inclusive, que se as demandas por um reajuste amplo não fossem ouvidas, uma greve de todas as categorias seria iniciada em março.

Em janeiro, devido à forte pressão do funcionalismo, o presidente resolveu suspender o reajuste prometido apenas aos agentes de segurança e sancionou o orçamento de 2022 com uma verba de R$ 1,7 bilhão para aumento de salários, mas sem especificar para qual categoria.

Ainda no mês passado, em entrevista à Rádio Jovem Pan, Bolsonaro disse estar discutindo um reajuste amplo apenas para 2023. Isso geraria um aumento com despesas salariais para o próximo mandato, o que vai contra a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Salário defasado

Os servidores federais argumentam que os seus salários não passam por reajuste há vários anos, o que implica uma perda de poder de compra. A maioria dos salários está com o mesmo valor desde 2017. Desde então, a inflação, medida pelo IPCA, foi de 27%.

Durante a paralisação dos servidores do Banco Central em 18 de janeiro, uma proposta de 19% de reajuste linear, para todas as categorias, foi entregue ao ministro da Economia Paulo Guedes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.