Mais de 10 milhões de brasileiros ainda têm ‘dinheiro esquecido’ que não foram consultados

Mesmo diante da liberação de um novo portal para consulta de ‘dinheiro esquecido’ o Banco Central informou que mais de 10 milhões de pessoas físicas e jurídicas ainda não se preocuparam em verificar os saldos. Até a última terça-feira, 15, mais de 66 milhões de pessoas e empresas já fizeram as consultas dos valores.

Mais de 10 milhões de brasileiros ainda têm 'dinheiro esquecido' que não foram consultados
Mais de 10 milhões de brasileiros ainda têm ‘dinheiro esquecido’ que não foram consultados. (Imagem: FDR)

O processo de resgate do ‘dinheiro esquecido’ será realizado por etapas e, nesta primeira, aproximadamente 26 milhões de pessoas físicas e dois milhões de empresas já terão acesso aos saldos bancários. Segundo o Banco Central, será liberado o montante inicial de R$ 3,9 bilhões. Do total de brasileiros que fizeram a consulta, 12,2 milhões estão com o dinheiro disponível.

Se tratando de Cadastros Nacionais de Pessoas Jurídicas (CNPJs), 1,4 milhão de consultas foram feitas, mas apenas 325,6 mil possuem saldo. A instrução é para que os valores que possuem ‘dinheiro esquecido’ façam uma nova consulta no portal: valoresareceber.bcb.gov.br no mês de março.

Esta foi a data estipulada pelo Banco Central para que o beneficiário forneça os dados bancários para onde o depósito deve ser feito, podendo também verificar a quantia exata a ser recebida.

É importante informar que nesta primeira etapa, a devolução de ‘dinheiro esquecido’ irá contemplar somente os créditos abandonados em contas corrente ou poupança que foram encerradas enquanto ainda havia saldo disponível nelas.

O mesmo vale para recursos não reclamados sobre grupos de consórcio encerrados, cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito, tarifas e parcelas ou obrigações referentes a operações de crédito cobradas indevidamente.

No entanto, as pessoas que não foram amparadas pelo resgate de ‘dinheiro esquecido’ nesta etapa não precisam se preocupar, pois o Banco Central irá liberar uma nova consulta no mês de maio.

Na próxima etapa serão incluídas as tarifas e parcelas, bem como obrigações referentes a operações de crédito cobradas indevidamente, contas de pagamento pré-pagas e pós-pagas já encerradas, além de contas de registro mantidas por corretoras ou distribuidoras de títulos e valores mobiliários.

O cidadão interessado em realizar a consulta sobre ‘dinheiro esquecido’ deve seguir este passo a passo:

  • Acesse o site https://valoresareceber.bcb.gov.br/;
  • Segundo o Banco Central, os clientes precisam do CPF, no caso das pessoas físicas, e do CNPJ, no caso das empresas, para consultar a existência de recursos para saque;
  • A página vai informar uma data para consultar os valores e solicitar o saque – anote esta data;
  • Na data informada, retorne à página https://valoresareceber.bcb.gov.br/;
  • Use seu login gov.br para acessar o sistema (clique aqui para ver como fazer o cadastro);
  • Após o acesso, consulte o valor e solicite a transferência.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.