Trabalhador com 1,5 salário mínimo deverá pagar IMPOSTO DE RENDA em 2023

A isenção do Imposto de Renda em 2023 pode acabar para os trabalhadores que recebem até um salário mínimo e meio. A mudança poderá acontecer após a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2023 pelo Congresso Nacional

publicidade
Trabalhador com 1,5 salário mínimo deverá pagar IMPOSTO DE RENDA em 2023
Trabalhador com 1,5 salário mínimo deverá pagar IMPOSTO DE RENDA em 2023. (Imagem: Montagem/FDR)

A LDO 2023 aprovada prevê o novo salário mínimo para o ano que vem, promovendo apenas um aumento de R$ 82 em relação à quantia atual. Em tese, o piso nacional passaria de R$ 1.212 para R$ 1.294. Atualmente, o valor correspondente a um salário mínimo e meio é de R$ 1.818, que ainda não é o bastante para gerar a incidência do Imposto de Renda em 2023

Se a proposta feita na LDO realmente prevalecer, o correspondente a um salário mínimo e meio seria R$ 1.941. Esta quantia passaria a ser tributada com base nas faixas de renda previstas pelo Imposto de Renda. No caso do imposto retido na fonte, haveria o desconto de R$ 2,77 na folha de pagamento do trabalhador. 

publicidade

Lembrando que, desde 2015 a tabela do Imposto de Renda não é atualizada, prevalecendo a isenção do tributo para quem recebe até R$ 1.903. Na época em que a última revisão foi feita, o piso vigente era de R$ 788. A regra era que o imposto fosse pago por quem recebesse mais que 2,4 salários mínimos por mês.

Vale mencionar que o salário mínimo de R$ 1.294 para 2023 ainda não foi consolidado. De acordo com o Ministério da Economia, existe a possibilidade de o valor ser maior, de R$ 1.310. Desta forma, se a tabela do Imposto de Renda continuar sem ajustes, o trabalhador que recebe um salário mínimo e meio pagará R$ 4,57 de imposto diretamente na folha de pagamento.

Alíquotas do Imposto de Renda

Entenda a seguir os três pilares que compõem o Imposto de Renda:

  • Base de cálculo: São os rendimentos tributáveis do contribuinte. Isto é, são os valores recebidos como salários, aluguel, pensão, remuneração por trabalho, investimentos, bônus, etc. 
  • Alíquota: Trata-se da porcentagem cobrada em cima dos seus rendimentos. A alíquota do imposto de renda é progressiva, o que significa que quanto maior os seus rendimentos, maior a alíquota a ser paga. 
  • Parcela a deduzir: Valor que é subtraído do imposto relativo à renda. Assim como a alíquota, quanto maior for a sua renda, maior o valor a ser deduzido do imposto a ser pago.

Tendo isso em mente, veja a base de cálculo mensal e a alíquota a ser deduzida do salário do trabalhador com base em cada faixa de renda:

  • Até R$ 1.903,98 – Isento – R$ 0;
  • De R$ 1.903,99 a R$ 2.826,65 – 7,5% – R$ 142,80;
  • De R$ 2.826,66 a R$ 3.751,05 – 15% – R$ 354,80;
  • De R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68 – 22,5% – R$ 636,13;
  • Acima de R$ 4.664,68 – 27,5% – R$ 869,36.
publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.