CadÚnico virtual? Saiba como manter seus dados atualizados sem sair de casa

Pontos-chave
  • CadÚnico está disponível presencialmente, em aplicativo e site;
  • App do Cadastro Único possibilita pré-cadastrado presencial;
  • Cidadão deve manter dados atualizados para receber benefícios.

O Cadastro Único (CadÚnico) também está disponível virtualmente. O banco de dados social do Governo Federal agora pode ser acessado sem sair de casa, possibilitando que as famílias de baixa renda inscritas no sistema atualizem os dados com apenas um clique. 

CadÚnico virtual? Saiba como manter seus dados atualizados sem sair de casa
CadÚnico virtual? Saiba como manter seus dados atualizados sem sair de casa. (Imagem: FDR)

Na realidade a plataforma virtual do CadÚnico possibilita tanto a atualização dos dados cadastrais quanto o pré-cadastro. Na segunda hipótese, será possível reduzir o tempo de espera nas unidades de atendimento competentes no município, normalmente o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS). 

O Cadúnico virtual está disponível para download gratuito nos sistemas Android e iOS, já somando cerca de 200 mil downloads. Para quem não sabe, o CadÚnico é a principal porta de entrada da população a programas sociais como o Auxílio Brasil, Benefício de Prestação Continuada, Tarifa Social, e outros. 

O que é o CadÚnico?

O CadÚnico é uma espécie de banco de dados do Governo Federal que atua na coleta e análise de dados no âmbito municipal, estadual e federal. É por ele que acontece a inclusão de famílias de baixa renda em programas socioeconômicos. 

Quem deseja se inscrever no CadÚnico deve fornecer uma série de informações pessoais dele próprio e de cada membro familiar que reside na mesma casa. Por exemplo, situação de moradia e trabalho, grau de escolaridade, renda mensal, entre vários outros dados. 

Quem tem direito ao CadÚnico?

A família que deseja se inscrever no CadÚnico deve apresentar uma renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, ou seja, R$ 550,00 ou três salários mínimos como renda familiar, R$ 3.300,00. 

Se o grupo familiar se enquadrar nas condições solicitadas, basta procurar o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo, situado no município em que reside. Vale ressaltar que é bastante comum ter mais de um CRAS espalhado pela cidade, com o objetivo de atender melhor cada região. 

Como se inscrever no CadÚnico?

Para se inscrever no CadÚnico é preciso:

  • Ter uma pessoa responsável pela família para responder às perguntas do cadastro. Essa pessoa deve fazer parte da família, morar na mesma casa e ter pelo menos 16 anos.
  • Para o responsável pela família, de preferência uma mulher, é necessário o CPF ou Título de Eleitor.
  • Exceção: no caso de responsável por famílias indígenas e quilombolas, pode ser apresentado qualquer um dos documentos abaixo. Não precisa ser o CPF ou o Título de Eleitor.

Além do mais, é essencial apresentar pelo menos um dos documentos a seguir de todos os membros da família: 

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor.

Também é necessário apresentar no ato da inscrição um comprovante de residência atual (dos últimos três meses). Pode ser uma conta de energia ou de água. É importante que a família mantenha os dados atualizados em caso de qualquer mudança. A regra é que um novo cadastro seja realizado anualmente, com base na data da inscrição inicial. 

Se tratando de famílias indígenas ou quilombolas, torna-se necessária a apresentação da Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI) ou Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Como utilizar o CadÚnico?

Antes de mais nada, é preciso ter ou fazer uma conta no portal Gov.br, que concentra todos os serviços do Governo Federal. No site, basta informar o número do CPF para começar e depois preencher o formulário. Feito o cadastro é possível acessar o aplicativo do CadÚnico

Concluída esta etapa, quem ainda não está inscrito no CadÚnico tem 120 dias para se apresentar a um posto de atendimento competente e complementar os demais dados, como escolaridade, trabalho, e salário. 

Quem já está inscrito no Cadastro Único poderá utilizar o aplicativo para atualizar o cadastro da família por meio da confirmação dos dados. Essa é uma opção que permite que o cidadão revise os dados já cadastrados e confirme o endereço, a composição familiar e os dados dos integrantes da família.

Se nada mudou, a família pode confirmar seus dados pelo aplicativo ou versão web sem precisar ir até os postos de atendimento e sem custos de deslocamento.

O aplicativo ou a versão web também permite consultar dados como o Número de Identificação Social (NIS), código familiar, situação cadastral, data da última atualização e data limite para uma nova atualização cadastral. Também serão exibidos os dados do domicílio, família e de identificação do Responsável pela Unidade Familiar e dos demais integrantes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.