Conta de luz terá reajuste no RJ e vai tornar cidade a 3ª mais cara do país

A conta de luz no estado do Rio de Janeiro vai passar por reajuste de mais de 4% a partir de hoje, segunda-feira (15). Os reajustes foram aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na última semana.

Conta de luz terá reajuste no RJ e vai tornar cidade a 3ª mais cara do país
Conta de luz terá reajuste no RJ e vai tornar cidade a 3ª mais cara do país (Imagem: Reprodução/Google)

As contas de luz do Rio ficarão mais caras a partir de hoje e, com isso, se tornarão as mais altas de todo o país. Os cariocas que recebem energia a Light terão um aumento de 4,67%.

Já as residências localizadas em Niterói, Região dos Lagos e o Norte Fluminense, que são contempladas pela Enel, terão um reajuste de 4,65%.

A Aneel aprovou os reajustes, porém, informou que os aumentos farão com que a tarifa da Enel seja a mais cara do Brasil. A Light não estará muito distante, ficando em terceiro lugar, atrás da distribuidora de energia do Pará.

Esses reajustes são para os clientes residenciais, chamados de baixa tensão. Porém, os de alta tensão, ou seja, os consumidores industriais, também sofrerão com o aumento da tarifa. A Light reajustará sua tarifa para o setor em 11,83%. Já a Enel Rio vai aumentar em 10,38% nas tarifas.

O mercado espera que o reajuste médio no país na conta de luz seja de 15% este ano. Porém, no início de fevereiro, o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, disse que essa média deve ser de 13% em todo o país, desde que não seja feito nada para mudar esse cenário.

Reajuste na conta de luz

A tarifa de energia elétrica é reajustada a partir de diversos fatores. Em 2021, os principais fatores são os geradores de energia elétrica, como usinas hidrelétricas e termelétricas usados pela falta de chuvas e o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas.

O valor da tarifa também sofreu com o aumento do dólar nos últimos meses, já que as empresas que usam a energia gerada na hidrelétrica de Itaipu precisam pagar o consumo com base na moeda americana.

Outro fator para o aumento nas tarifas são os subsídios que cobrem os programas do governo no setor elétrico. No ano passado, para custear o Luz para Todos e os descontos nas tarifas para usuários de baixa renda, foi preciso os brasileiros pagarem R$ 20 bilhões em suas contas de luz.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.