Servidores do Banco Central farão paralisação a partir de hoje (17)

Os servidores do Banco Central (BC) se uniram em uma paralisação em busca de um reajuste salarial e a reestruturação de carreira. Portanto, os funcionários da entidade realizaram uma assembleia onde foi decidido que desta quinta-feira, 17, das 14h às 18h haverá paralisações diárias. 

Servidores do Banco Central farão paralisação a partir de hoje (17)
Servidores do Banco Central farão paralisação a partir de hoje (17). (Imagem: FDR)

Mas este não foi o único ponto estabelecido durante a reunião. Os servidores também definiram que os substitutos de todas as funções comissionadas do Banco Central deverão requerer coletivamente a exoneração dos cargos. A iniciativa faz parte do movimento nacional do funcionalismo público em prol da recomposição salarial. 

A revolta teve início após o presidente da República, Jair Bolsonaro, prometer um aumento para os agentes de segurança pública, como policiais federais, rodoviários federais e agentes penitenciários. Conforme apurado, a verba disponível no Orçamento da União para reajustar o salário dos servidores é de R$ 1,7 bilhão. 

A promessa que instiga uma série de mobilizações e protestos em vários setores no âmbito federal, voltou a ser reforçada por Bolsonaro no dia 21 de fevereiro. Na ocasião, o chefe do Executivo Nacional fez um apelo para que os demais servidores compreendam a decisão tomada por ele.

O clamor foi feito pouco depois de Bolsonaro informar que o aumento no salário dos policiais seria prorrogado para 2023 caso não obtivesse um entendimento geral entre os servidores de todos os setores. De acordo com o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), uma reunião deve ser realizada em breve com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira para tratar sobre o tema. 

A classe ainda informou que os servidores do Banco Central também fizeram um outro pedido, para que o presidente da instituição, Roberto Campos Neto, envie um ofício ao Governo Federal cobrando uma justificativa concisa sobre os reajustes. Se nenhuma das atitudes forem colocadas em prática até a assembleia do dia 22 de março, surgirão novos debates sobre as nuances de uma greve por tempo indeterminado.

No dia 10 de março, os servidores do Banco Central paralisaram as atividades pela quarta vez desde a virada do ano. Embora possa parecer uma atitude sem significado e embasamento para alguns, a não prestação de serviços ainda que por um curto período de tempo, é capaz de afetar expressivamente alguns serviços, como o monitorament de ataques hackers contra as chaves PIX, como tem acontecido ultimamente.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.