COVID-19: Argentina toma decisões mais brandas para entrada de visitantes

A partir do dia 19 de outubro, os turistas que visitarem a Argentina não precisarão fazer mais o teste de Covid-19. Além disso, o país deixará de restringir o número de passageiros que poderão aterrissar.

Argentina toma novas decisões mais brandas mais entrada de estrangeiros
Argentina toma novas decisões mais brandas mais entrada de estrangeiros (Imagem: divulgação/Aeroporto Internacional de Ezeiza)

Na última terça-feira (5), o governo da Argentina anunciou o fim do sistema de cotas de passageiros e dos testes de antígenos exigidos aos passageiros. O fim das restrições estava condicionado à aplicação das duas doses em 50% nos argentinos, sendo atingido no último sábado.

Com isso, será esperado 14 dias até que os últimos vacinados que completaram a sequência vacinal desenvolva os anticorpos contra a Covid-19. Após esse prazo as novas medidas poderão entrar em vigor.

Atualmente, a Argentina tem uma limitação diária de 3 mil de passageiros que chegam ao país por via aérea, ou seja, que aterrissam em Buenos Aires, o único aeroporto habilitado. A restrição está em vigor desde 25 de dezembro de 2020.

Em junho deste ano o quantitativo havia sido reduzido para apenas 600 pessoas. A cota foi revisada nos últimos meses graças ao avanço da vacinação contra a Covid-19 e a diminuição de casos e obtidos.

Com isso, passou a ser permitida a entrada de 2,3 mil pessoas. Na semana passada esse número foi ampliado para 3 mil. A partir do dia 11 até o dia 18, o limite diário será de 4 mil pessoas.

Com a flexibilização as companhias aéreas serão as mais beneficiadas, já que a restrição impedia a venda de viagens. A principal expectativa é com os turistas brasileiros que representam 40% de todos os visitantes.

Desde o dia 1º de outubro, a Argentina abriu as fronteiras para os passageiros vindos dos países vizinhos: Brasil, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Chile. A partir do dia 19 será preciso preencher uma declaração juramentada afirmando que concluiu o esquema vacinal há, no mínimo, 14 dias.

A Argentina informou que serão aceitas todas as vacinas. Além disso, será preciso apresentar um exame PCR negativo feito nas 72 horas prévias ao embarque. Após entrar no país será exigida a apresentação de um novo PCR entre o 5º e o 7º dia, caso ainda esteja na região.

Com isso, não será preciso cumprir a quarentena. Quem não tomou as vacinas terá que cumprir uma semana de isolamento e fazer o teste de antígeno ao aterrissar. Os turistas de outros países só poderão entrar na Argentina a partir do dia 1º de novembro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, além de realizar consultoria de redação on-line.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA