PIX: Nubank atinge 10,5 milhões de chaves cadastradas; fintech possui 30 milhões de clientes

O Nubank lidera o ranking de cadastro de chaves do PIX, novo sistema de pagamento do Banco Central (BC). A fintech brasileira informou que cerca de 6 milhões de seus 30 milhões de clientes cadastraram chaves até a manhã desta segunda-feira (19). No total, foram registradas 10,5 milhões de chaves no banco.

Nubank atinge 10,5 milhões de chaves cadastradas no PIX (Imagem: Reprodução/Google)
Nubank atinge 10,5 milhões de chaves cadastradas no PIX (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

O Banco Central (BC) tem divulgado somente o número de chaves cadastradas, mas não o de usuários, pois cada pessoa física pode cadastrar até cinco chaves no PIX. Já pessoas jurídicas possuem o limite de 20 chaves. Ou seja, o número de chaves cadastradas tende a ser maior que o número de clientes cadastrados.

Ao todo, já foram cadastradas cerca de 35 milhões de chaves PIX no BC.

O Nubank decidiu divulgar o número de usuários após terem sido acusados de registrar chaves sem o consentimento dos clientes e de tê-los induzido a registrar mais de uma chave no aplicativo.

O site de notícias Valor realizou um teste semana passada e constatou que, durante o cadastramento, CPF, telefone celular e e-mail já apareciam automaticamente preenchidos como chaves do Nubank. Era preciso o usuário desmarcar as que não queria manter na fintech.

O Nubank disse à imprensa nesta última segunda-feira (19), que só cadastra as chaves dos clientes com a autorização deles via aplicativo, e destacou que os consentimentos estão todos devidamente documentos. A fintech declarou ter recebido apenas duas reclamações de “falta de consentimento” até o momento.

Notificação do Procon

O Procon de São Paulo notificou nesta segunda-feira (19) o Nubank após reclamações de clientes que alegaram terem chaves PIX cadastradas pela fintech sem a prévia autorização. Além disso, os usuários relataram dificuldades no cancelamento das mesmas. A instituição terá o prazo de 72 horas para responder aos questionamentos do órgão de defesa do consumidor.

AvatarGuilherme Moreira
Guilherme Moreira é formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Atuou como roteirista, produtor e editor do SBT interior e na redação de blogs e sites informativos. Atualmente, trabalha como social media e redator do portal FDR. |  Instagram @guimemoreira