A taxa básica de juros, “Taxa Selic”, é sempre muito mencionada quando falamos em economia brasileira, finanças ou investimentos, devido à sua importância no funcionamento do mercado e sua influência nos investimentos. Entenda.

publicidade
Taxa Selic: conheça tudo sobre e como ela interfere em seus negócios
Taxa Selic: conheça tudo sobre e como ela interfere em seus negócios (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

O que é a taxa Selic?

A Selic é a taxa básica de juros básicos da economia e é uma abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia. A Selic é administrada pelo Banco Central (BC) e influencia todas as taxas de juros praticadas no país.

Os bancos podem negociar títulos públicos, “emprestando” dinheiro ao governo. A taxa Selic determina a renda que será gerado por esses investimentos. São empréstimos de curto prazo, com vencimento em apenas um dia.

Como a taxa Selic é calculada?

Não existe um cálculo específico para a taxa Selic. Seu valor é definido pelo Banco Central em reuniões realizadas pelo Comitê de Política Monetária (COPOM). Lá é determinado o valor que será utilizado durante um período, podendo ser anual ou com durabilidade de alguns meses.

Quais seus impactos na economia?

Criada em 1999, a Selic é uma das principais ferramentas do Banco Central, utilizada para controlar o volume de circulação de recursos. Quando aquecida a economia, os preços sobem, atingem a meta de inflação e a taxa Selic é elevada. Com os juros mais altos, fica mais caro para os consumidores e empresas adquirirem créditos, desestimulando o consumo. Isso ajuda no controle dos preços.

Quando a inflação está abaixo da meta ou controlada, acontece o oposto, a Selic diminui, os bancos cobram valores menores em empréstimos e financiamentos, estimulando o consumo e fortalecendo a economia.

Impacto nos investimentos

A taxa Selic também impacta de um modo geral os investimentos de renda fixa baseada em juros. Por exemplo, quando há uma elevação na taxa, os títulos públicos do governo federal costumam aumentar sua rentabilidade. Assim como, quando a taxa é reduzida, o retorno também é menor.

Porém, a queda da taxa nem sempre é negativa. Ela proporciona uma maior abertura ao capital estrangeiro e a captação otimizada de investimento. O investidor acaba buscando outras fontes de renda. A redução é de muito interesse em commodities como ouro, petróleo, pois a queda de juros cria condições para a diminuição do dólar, aumentando o valor de negociação dos contratos.

Por que acompanhar os valores da taxa Selic?

A Selic tem muita influência no cotidiano das pessoas. Mesmo não sendo uma taxa cobrada pelos bancos e instituições financeiras, ela determina os rumos da economia. Daí a importância em acompanhar seus números, conhecer e entender o histórico também, pois ela auxilia na decisão econômica e faz previsões de mercado.

Para qualquer investidor, a taxa influencia muito e faz toda a diferença na hora da aplicação de seus recursos. Com seu aumento ou redução, é possível estimar se o momento é de investimento ou de espera de condições melhores.

A taxa Selic “meta” encontra-se em queda desde o ano de 2016. Em agosto de 2020, ela passou para 2,00 % ao ano, o menor nível já alcançado desde a criação do Sistema de Metas de Inflação.

Guilherme Moreira é formado em Criação e Produção Audiovisual pelo CBM (Centro Universitário Barão de Mauá). Atuou como roteirista, produtor e editor do SBT interior e na redação de blogs e sites informativos. Atualmente, trabalha como social media e redator do portal FDR.