Um balanço realizado pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), aponta que as taxas de juros das operações de empréstimo tiveram uma queda no mês passado, agosto. 

publicidade
Quer fazer empréstimo pessoal? Juros estão cada vez mais baixos
Quer fazer empréstimo pessoal? Juros estão cada vez mais baixos (Foto: Google)
publicidade

Um dos principais responsáveis por isso é a redução da taxa básica de juros (Selic), e a redução dos depósitos compulsórios.

De acordo com o diretor executivo Miguel Ribeiro de Oliveira, que assina o relatório, é possível fazer uma relação do cenário aos aportes destinados pelo governo federal para o pagamento de folhas de empresas de pequeno e médio portes. 

Oliveira destaca ainda a renegociação das dívidas tendo juros mais baixos e a redução de juros para não agravar o quadro de inadimplência e solvência das empresas e pessoas físicas.

Entre março de 2013 e agosto deste ano, foi constatada uma redução da Selic da ordem de 5,5 pontos percentual com uma redução de 71,41%.

Essa taxa passou de 7,25% ao ano, em abril de 2013 para 2% ao ano em agosto deste ano.

A análise apontou que a taxa de juros média para pessoas física teve uma redução de 0,03 pontos percentuais no mês, isso equivale a 0,65 pontos percentuais no ano.

Esse valor é correspondente a uma redução de 0,53% no mês, o que corresponde a 0,70% ao ano.

Foi uma variação de 5,62% ao mês, isso terá um valor de 92,73% ao ano, no mês de julho.

Já em agosto foi de 5,59% ao mês, correspondente a 92,08% ao ano, é a menor taxa de juros registrada desde novembro de 2013.

A taxa de juros para pessoa jurídica foi reduzida em 0,04 ponto percentual no mês, o que equivale a 0,66 ponto percentual no ano. O que correspondente a uma redução de 1,35% no mês e de 1,57% em um ano.

No mês de  julho deste ano, o valor era de 2,97% ao mês, o que corresponde a 42,08% ao ano.

Em agosto, essa taxa caiu para 2,93% ao mês e para 41,42% ao ano, quando atingiu o menor nível da série histórica.

Vale a pena fazer empréstimo pessoal?

Antes de solicitar um empréstimo no seu banco de confiança, fintech ou por meio da solução de crédito consignado, o cidadão precisa fazer algumas considerações:

  • Simule o valor que deseja emprestar e a taxa de juros;
  • Coloque na balança o quanto vai receber e quanto precisará pagar;
  • A longo prazo, essas parcelas vão te prejudicar?
  • Reveja se este é o momento de fazer um empréstimo ou se consegue organizar suas finanças para sobrar algum dinheiro extra;
  • Empréstimo não é um dinheiro ofertado, mas uma nova dívida que você vai fazer;
  • Planeje antecipar o pagamento em menos parcelas, isso pode reduzir as taxas de juros e acabar com a sua dívida.

Apenas o próprio solicitante é quem vai decidir se vale a pena emprestar dinheiro. Mas, para iniciar um negócio, pagar uma dívida emergencial ou fazer uma compra interessante, o dinheiro pode sim ser importante. Reveja seu orçamento!

Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.