Renda variável: Conheça os detalhes, riscos e como você pode investir!

A renda variável são aplicações que não possuem nenhuma garantia de ganho fixo e nem restituição do valor investido, variando para mais ou menos. Com isso, o valor que o dinheiro irá render em um período específico pode  ser menor ou maior que o capital aplicado.

Renda variável! Conheça os detalhes, riscos e como você pode investir!
Renda variável! Conheça os detalhes, riscos e como você pode investir! (Foto:Google)

A valorização ou desvalorização da aplicação nesta modalidade se dá por diversos fatores,entre eles:

Empresa: O desempenho da empresa irá afetar o preço do investimento e as aplicações relacionadas a ela.

Economia do país: A economia indo bem, seus ativos como a sua moeda por exemplo, vão valorizar também. Assim como uma crise econômica pode declinar esses valores.

Taxa de juros: Juros baixos diminuem os gastos da empresas e estimulam o consumo, favorecendo assim, investimentos em renda variável.

Inflação: O aumento desenfreado dos preços prejudica a economia e atrapalha o desempenho das empresas e outros ativos relacionados à renda variável.

Câmbio: A alta ou a baixa da moeda atinge o desempenho das empresas de formas variadas.

Com o risco de resgatar menos do que o valor investido além da possibilidade de perder o principal,como em alguns contratos de derivativos, a renda variável não é uma boa alternativa para aplicação de curto prazo, onde se guarda como reserva de emergência. 

Conheça os tipos de renda variável

Ações: Contratada pela Bolsa, as ações representam a menor parcela de uma empresa que propôs sociedade aos aplicadores e pode subir ou cair conforme o interesse dos investidores.

Fundos de ações: Aplicados frequentemente em ações. O valor das cotas é variável podendo subir ou cair conforme esses ativos.

Fundos multimercados: Aplicam em ações e outros ativos com renda variável

Ouro: Com sua cotação variada conforme a situação do mercado, é negociado pela Bolsa através de contratos ou pelo ativo físico comprado em gramas, por exemplo.

Câmbio: Funcionam como investimentos em moedas e fundos de investimento nesses ativos são aplicações de renda variável 

Derivativos: Contratos negociados em Bolsa depende de um outro ativo, podendo ser físico (ação de empresa por exemplo), ou financeiro, como uma taxa de juros.

AvatarREDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.