Rio de Janeiro adia retorno dos teatros, cinemas e eventos em ambientes fechados

O prefeito do Rio de Janeiro decide adiar a reabertura de cinemas, teatros e casas de eventos por mais 15 dias. A decisão foi anunciada no domingo (16) no final da tarde em entrevista concedida no Riocentro, zona oeste carioca.

Rio de Janeiro adia retorno dos teatros, cinemas e eventos em ambientes fechados
Rio de Janeiro adia retorno dos teatros, cinemas e eventos em ambientes fechados (Imagem: Reprodução/Google)

Na ocasião, Marcelo Crivella (Republicanos-RJ), prefeito do Rio de Janeiro, deu uma entrevista para falar sobre o plano de retomada das atividades na capital do estado carioca e informou que, por medidas de segurança, resolveu adiar por mais duas semanas as medidas de flexibilização do isolamento social.

A decisão foi tomada junto ao comitê científico da prefeitura que observou os dados sobre ocupação de leitos e números de casos dentro do município, e constatou que não é melhor para a retomada.

O estado do Rio já conta com mais de 14 mil mortes por Covid-19, sendo quase 9 mil só na capital, de acordo com o boletim do governo divulgado no domingo.

Os eventos corporativos já podem acontecer no município, desde que atendam as recomendações de higienização e espaçamento entre as pessoas.

No sábado (15) os pontos turísticos Cristo Redentor e o Pão de Açúcar foram reabertos, e puderam funcionar, porém com atraso ao que era previsto pela prefeitura.

O Rio está na quinta fase do plano de flexibilização, sendo que iniciou o processo de retomada no início de junho.

Além da prorrogação da volta do funcionamento de cinemas, teatros e eventos fechados, à volta às aulas nas escolas particulares também foi suspensa, porém por ordem judicial.

Plano de flexibilização do Rio de Janeiro

Fase 1:

  • Atividade aquática individual no mar;
  • Atividades esportivas em centros de treinamento;
  • Atividades esportivas nos calçadões;
  • Celebrações em igrejas;
  • Concessionárias de automóveis;
  • Lojas de móveis e decorações.

Fase 2:

  • Competições esportivas com portões fechados;
  • Shoppings entre 12h e 20h (restrição de pessoas).

Fase 3:

  • Todos os comércios (restrição de pessoas);
  • Bares e restaurantes abertos (50% da capacidade);
  • Academias abertas (com agendamento e distanciamento);
  • Luta e dança (sem contato físico);
  • Crossfit;
  • Creches (para alunos que tenham pais que estejam trabalhando);
  • Salões de beleza, tatuagem e estética (restrito);
  • Praias e parques abertos, porém sem aluguel de cadeira e barraca;
  • Áreas de lazer;
  • Atividades culturais em espaço aberto, sem aglomeração;
  • Competições esportivas com portões fechados.

Fase 4:

  • Atividade em espaço cultural fechado, com restrição de capacidade;
  • Pontos turísticos com um terço da capacidade.

Fase 5:

  • Diminuição da restrição de capacidade;
  • Abertura de parques;
  • Liberação de banhista nas praias, mas apenas na água.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.