PONTOS CHAVES

  • Capitais do Sudeste possuem planos diferentes de reabertura 
  • Em São Paulo os bares e restaurantes podem abrir no período noturno 
  • Em BH o movimento ficou abaixo do esperado no primeiro dia de reabertura do comércio 

Após as medidas de isolamento social impostas no início da pandemia do coronavírus, as capitais começaram a flexibilização do comércio. Em cada local foi criado um plano de reabertura diferente que considerada as características individuais. Saiba mais como está a situação nas capitais do Sudeste.

publicidade
Flexibilização do comércio no sudeste: Veja o que voltou a funcionar nas capitais
Flexibilização do comércio no sudeste: Veja o que voltou a funcionar nas capitais (Foto: Google)
publicidade

São Paulo

Nas cidades do estado de São Paulo, na última quarta-feira, 5, o governo autorizou o funcionamento de bares e restaurantes no período noturno.

A medida já está em vigor, e engloba as regiões que permaneceram na fase amarela do Plano São Paulo durante 14 dias.

Esta alteração no horário de abertura dos bares e restaurantes vem após uma série de queixas de empresários do setor a respeito do horário liberado para a abertura, apenas até as 17h.

O tempo de abertura destes locais continua sendo de 6h por dia, mas este tempo pode ser fracionado em cada local.

“O que muda com o que foi dito até agora: o novo horário de funcionamento permite até as 22hrs nas primeiras duas semanas e 6h por dia. Esse é um passo importante para ajudar um setor sofrido, e também pra dar melhores condições de trabalhos pra quem tá voltando ao trabalho e precisam realizar suas refeições durante o dia”, explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

Os bares e restaurantes foram autorizados a reabrir na capital paulista no dia 6 de julho, mas sem abertura noturna. Somente os restaurantes que ficam em shoppings podiam abrir até as 22h, seguindo o horário do estabelecimento.

Confira as fases e as características de cada uma no Plano São Paulo

  • Fase 1 – Vermelha: Alerta máximo
  • Fase 2 – Laranja: Controle
  • Fase 3 – Amarela: Flexibilização
  • Fase 4 – Verde: Abertura parcial
  • Fase 5 – Azul: Normal controlado
Imagem: Governo do Estado de São Paulo

Comércio da Grande Vitória sem revezamento na abertura

O comércio na Grande Vitória pode voltar a operar sem necessidade de revezamento. O governo do estado divulgou recentemente o mapa de gestão de risco para o coronavírus que classificou Cariacica como risco moderado, fazendo a Grande Vitória sair totalmente da classificação de alto risco.

As outras cidades da região metropolitana permanecerem na classificação moderada. Em cidades consideradas como risco moderado, o comércio pode funcionar diariamente das 10h às 16h e aos sábados até as 16h. Anteriormente era permitida a abertura até as 16h e proibição aos sábados.

Nas cidades consideradas como risco alto é permitido o funcionamento até às 18h, de segunda a sexta-feira.

As academias nos municípios com risco moderado não serão mais obrigadas a limitar o atendimento de até cinco alunos ao mesmo tempo e mediante agendamento. Esta regra ainda fica em vigor em cidades com risco alto.

De qualquer forma, os municípios precisam continuar obedecendo os protocolos de segurança contra o coronavírus na flexibilização do comércio. Como o distanciamento, uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel.

Belo Horizonte

O comércio em BH reabriu ontem (6) e de acordo com entidades do setor, o movimento ficou abaixo do esperado. Porém, satisfatório pelo momento vivido. Foram registradas também algumas aglomerações no Hipercentro.

Segundo informações do Sindicato do Comércio Lojista de Belo Horizonte (Sindilojas-BH), o faturamento registrado foi de 65% nos estabelecimentos no perímetro da Contorno e 55% nos shoppings, quando comparado a quinta-feira anterior ao Dia dos Pais em 2019.

Nadim Donato, o presidente do Sindilojas-BH, disse que a entidade esperava uma venda de 70% em relação ao ano passado nesse Dia dos Pais, números que não foram atingidos.

“O poder de compra do cliente está mais restrito e ele está com medo, mas também temos que levar em consideração que existe uma demanda reprimida. Ficamos 154 dias sem vender. Essa demanda também vai aparecer nesses dias”, disse.

Os lojistas acreditam em um aumento no movimento entre hoje e amanhã com pessoas indo em busca do presente dos dia dos pais.

Praia Rio de Janeiro (Google)

Rio de Janeiro

Recentemente, o governo do Rio liberou o banho de mar nas praias cariocas e a venda de produtos industrializados por ambulantes. Estas liberações fazem parte da quinta fase do plano de reabertura da cidade.

Porém, a permanência na faixa de areia, o uso de guarda-sol, de caixa de isopor e a comercialização de bebidas alcoólicas, seguem proibidos.

O Prefeito Marcelo Crivella, é a favor do avanço para a fase cinco do plano de retomada de atividades não essenciais alegando que os dados que considera bons indicadores na área da saúde, como a velocidade da curva de contágio, ocupação de leitos e queda no número de óbitos.

Pontos da fase 5 de flexibilização do comércio

  • Piscinas de condomínio podem abrir mas sem hidroginástica
  • Pontos Turísticos podem ter metade do público simultâneo
  • Shopping das 10h às 22h com dois terços do público
  • Bares até a 1h da manhã com 50% do público nas mesas.

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.