Gás de cozinha na cesta básica? Candidato à presidência defende inclusão

O ex-presidente e pré-candidato à presidência Luís Inácio Lula da Silva participou de evento da Federação Única dos Petroleiros na terça-feira (29). Na ocasião, Lula defendeu que o gás de cozinha precisa ser incluído na cesta básica e voltou a criticar Bolsonaro e a política de preços da Petrobras.

O evento ocorreu no Rio de Janeiro (RJ) e contou com a participação de outros políticos, candidatos a cargos pelo estado. As palavras de Lula foram bastante aplaudidas pelos presentes, a maioria trabalhadores do setor de petróleo.

Com relação ao gás de cozinha, o ex-presidente voltou a dizer que é preciso “abrasileirar” o preço do produto e que ele precisa ser incluído na cesta básica, mas não especificou o que isso representa na prática, nem a forma como seria implementado.

O gás de cozinha é um dos produtos que se tornaram mais caros nos últimos anos. Do início do mandato de Bolsonaro até julho de 2020, o preço médio do botijão de 13kg até se mantinha num patamar razoável (R$ 69), mas a partir daquele mês o preço do item começa a subir vertiginosamente, até chegar ao patamar atual (R$ 102,52 em fevereiro, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo).

A cesta básica, por sua vez, sofreu aumento de 48,3% nos últimos três anos, segundo o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Culpa é do presidente e da Petrobrás

Lula também defendeu que é preciso convencer a população afetada pela alta dos preços do gás de cozinha, dos combustíveis e de outros produtos básicos através de uma mudança de discurso.

“Hoje para defender a Petrobras é preciso construir um discurso para a pessoa que está cozinhando com lenha na calçada porque não tem gás, para que ela perceba que aquela briga é dela. Que o cara que tem um carrinho que não pode mais tirar da garagem ele tem que saber que essa luta é dele”, disse o ex-presidente.

O petista também criticou Bolsonaro por jogar a culpa em governadores e opositores políticos. “A culpa é efetivamente do presidente e da direção da Petrobras”, comentou.

Com relação à mudança operada recentemente na direção da Petrobras, Lula afirmou não conhecer o novo presidente da companhia, Adriano Pires, mas que pelo que viu em “dois trechos” de notícia, ele seria um “lobista” e alguém “muito mais ligado às empresas estrangeiras que às nossas”.

Lula aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, que também apontam a sua vitória sobre todos os demais candidatos em um eventual segundo turno.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.