FGTS: Governo vai liberar novo saque de R$ 1.000; confira regras e calendário

Pontos-chave
  • Saque extra do FGTS pode contemplar 40 milhões de trabalhadores;
  • Economia do país terá incremento de R$ 30 bilhões com a rodada extra;
  • Governo pretende liberar quantias entre R$ 500 e R$ 1 mil.

Nas últimas semanas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem mencionado a possibilidade de liberar uma rodada extra de saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A proposta é que o benefício possa ser usado para que os trabalhadores que estejam inadimplentes consigam quitar as dívidas. Para isso, a pasta cogita liberar a quantia para cerca de 40 milhões de pessoas. 

FGTS: Governo vai liberar novo saque de R$ 1.000; confira regras e calendário
FGTS: Governo vai liberar novo saque de R$ 1.000; confira regras e calendário. (Imagem: FDR)

Caso a rodada extra de saques do FGTS realmente seja viabilizada, os trabalhadores terão a oportunidade de sacar quantias de, no máximo, R$ 1 mil. A expectativa é para que a medida tenha o poder de injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia do país, além da estimativa de impacto no Produto Interno Bruto (PIB) em 0,3%. 

O novo saque do FGTS, se liberado, será regulamentado por meio de uma Medida Provisória (MP). Há algumas semanas, Paulo Guedes disse que a liberação dessa rodada extra ocorreria após o carnaval, assim que o presidente da República, Jair Bolsonaro, assinasse o documento. Contudo, até o momento não há nenhum desdobramento do caso.

Acredita-se que esta rodada extra do FGTS se assemelhe ao saque emergencial liberado em 2020 em decorrência dos impactos da pandemia da Covid-19. Desta forma, todo trabalhador que possuir um saldo nas contas ativas e inativas do FGTS, poderá sacar quantias entre R$ 500 e R$ 1 mil. 

Lembrando que a medida ainda não foi oficialmente regulamentada. No entanto, quando e se for implementada, a tendência é que o Governo Federal siga o calendário baseado no mês de nascimento dos trabalhadores. Ressaltando que o saque não é obrigatório.

Enquanto alguns alegam que a liberação da nova rodada extraordinária de saques do FGTS tenha cunho político, tendo em vista que, desde que Lula foi anunciado oficialmente como pré-candidato à presidência nas eleições de 2022, Bolsonaro permanece em segundo lugar nas pesquisas. 

Por outro lado, integrantes do governo negam qualquer interesse político e afirmam que o objetivo é exclusivamente o de auxiliar os trabalhadores com dificuldades financeiras e endividados. 

Caso a medida realmente seja confirmada, esta será a terceira vez que Bolsonaro libera saques extraordinários do FGTS. A primeira foi durante o primeiro ano de mandato, em 2019, que promoveu um auxílio extremo na economia do país. A segunda vez aconteceu por meio do saque emergencial motivado pelos impactos da pandemia da Covid-19. 

Na oportunidade, Paulo Guedes, declarou que o Governo Federal tem feito uma série de estudos com um único objetivo, o de viabilizar os recursos do FGTS como uma forma de amparo aos trabalhadores que conquistaram legalmente esta verba, mas que são inibidos de usá-la como bem entender e em momentos de necessidade.

“São pessoas que têm recursos lá e que estão passando por dificuldades. Às vezes, o cara está devendo dinheiro no banco e está credor no FGTS. Por que não sacar essa conta e liquidar a dívida dele do outro lado?”, questionou o ministro. 

O que é o FGTS?

Criado no ano de 1996 através da Lei nº 5.107, o FGTS surgiu com o propósito de servir como um amparo financeiro aos trabalhadores que foram surpreendidos por uma demissão sem justa causa.

Como o próprio nome indica, o recurso é uma poupança criada durante o período em que o trabalhador está empregado com carteira assinada, no qual é feito um recolhimento mensal de 8% sobre o salário bruto. 

Este percentual deve ser recolhido e depositado em uma conta na titularidade de cada funcionário junto à Caixa Econômica Federal. Tendo em vista o histórico profissional do trabalhador, ele pode ter mais de uma conta do FGTS. As contas inativas, referentes a empregos anteriores e a conta ativa proveniente do serviço atual. 

Direito ao FGTS

O FGTS é um benefício trabalhista de direito dos trabalhadores brasileiros com carteira assinada. Porém, para assegurar o acesso a ele, é preciso se enquadrar nas seguintes categorias:

  • Trabalhadores rurais, inclusive safreiros;
  • Trabalhadores contratados em regime temporário;
  • Trabalhadores contratados em regime intermitente;
  • Trabalhadores avulsos;
  • Diretores não empregados;
  • Trabalhadores que desempenham atividades do lar;
  • Atletas profissionais.

Saque do FGTS

Embora o saque rescisão liberado quando o trabalhador é demitido sem justa causa seja o principal modelo, ele não é o único.  No entanto, o trabalhador precisa ficar atento quanto aos modelos de saque do FGTS disponíveis atualmente. São eles:

  • Saque rescisão;
  • Saque aniversário;
  • Aposentadoria;
  • Três anos sem carteira assinada;
  • Entrada na compra da residência própria;
  • Tratamento de doença grave;

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.