Rússia x Ucrânia: quais produtos podem sofrer impactos nos preços por conta das invasões?

Em apenas dois dias a guerra Rússia x Ucrânia já causou danos e perdas irreparáveis. Embora sejam lastimáveis, os impactos ultrapassam as fronteiras destes países. Isso porque o mais recente conflito armado na Europa tem as respectivas economias vinculadas a commodities.

No caso específico da Rússia, o foco é o setor de energia. Já na Ucrânia, o ramo agrícola é o ponto forte do país. Mesmo em meio a tantas divergências e semelhanças, o cenário é complexo e destaca a amplitude das economias Rússia x Ucrânia.

Segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), a Rússia é a 11ª economia de todo o mundo. Já a Ucrânia ocupa a 55ª posição neste mesmo ranking. Outro ponto que deve ser considerado é o fato de que a economia russa, maior herdeira da antiga União Soviética, é muito mais desenvolvida que a economia ucraniana, considerada em desenvolvimento.

Por outro lado, existe um quesito no qual ambos os países se assemelham. Trata-se dos principais produtos e parceiros comerciais, os quais têm perdido força diante dos impactos da guerra Rússia x Ucrânia.

Impactos econômicos da guerra Rússia x Ucrânia

Na visão do professor da Universidade do Estado do Mato Grosso (Unemat), Vinicius Teixeira, o conflito bélico mostra que, provavelmente, a Ucrânia sofrerá os maiores impactos econômicos pelo fato de ser o palco desta guerra.

Desta forma, a tendência é que a produção agrícola da Ucrânia apresente uma queda drástica até 2023. O impacto deve ser ainda maior no setor industrial, pois em conflitos como esse, justamente a indústria de defesa, que é uma das mais importantes, se torna o alvo dos ataques.

Os esforços da guerra Rússia x Ucrânia no intuito de bloquear o espaço aéreo ucraniano, bem como o acesso aos portos tem a possibilidade de inibir tanto importações quanto exportações do país. O resultado é um custo maior e mais duradouro do que na Rússia.

Para a Rússia, o principal impacto econômico desta guerra provavelmente virá das tão prometidas sanções pelos EUA em parceria com países europeus. Ainda assim, essas sanções ainda não são consideradas tão efetivas a médio e longo prazo, tendo em vista que a Rússia tem a capacidade de encontrar outros meios de desenvolvimento.

Principais produtos afetados pela guerra Rússia x Ucrânia 

Economistas acreditam ser bastante improvável que o conflito entre Rússia x Ucrânia retornem à recessão. No entanto, o mercado tumultuado, a ameaça de sanções punitivas, a oferta potencial, bem como as interrupções já têm elevado o preço do atacado da energia, bem como de determinados produtos agrícolas.

Como resultado dessas tratativas, os consumidores pagarão mais caro por itens como a gasolina e alimentos. Veja a seguir a lista de alguns itens que podem ser impactos e encarecer:

  • Pão, biscoitos e demais derivados do trigo;
  • Milho e produtos derivados;
  • Combustíveis;
  • Fertilizantes;
  • Diversos produtos do agronegócio, como frutas e hortaliças.

Em contrapartida, esses produtos devem ter uma queda no preço:

  • Minério de ferro e derivados;
  • Carnes.

Combustível

Assim que a guerra Rússia x Ucrânia foi declarada, o preço do barril de petróleo ultrapassou a casa dos US$ 105. Por consequência, o preço da gasolina tende a disparar.

Vale lembrar que esta é a primeira vez desde 2014 que o preço da commodity ultrapassa os US$ 100. A alta registrada foi de 8,44% para o barril de petróleo tipo Brent e 8,12% para o óleo tipo WTI. A disparada aconteceu após Putin iniciar uma operação militar contra o país vizinho, a Ucrânia e prometer represálias a quem decidir interferir.

Vale mencionar que o petróleo já estava em risco desde que a Rússia começou a fazer ameaças sobre um ataque à Ucrânia. O motivo para o aumento do petróleo está relacionado ao fato de que a Rússia é um dos principais produtores do insumo em todo o planeta.

Alimentos

Globalmente, o preço dos alimentos já estava próximo de atingir a alta mais expressiva em dez anos. Agora, este cenário pode piorar ainda mais com o conflito Rússia x Ucrânia.

É importante explicar que 28% do comércio global de trigo está situado na Rússia x Ucrânia. Logo, com a guerra iminente que assola a Ucrânia que sofre ataques intensivos da Rússia nos últimos dias, a tendência é que a oferta deste grão diminua em meio aos conflitos.

Enquanto isso, o Brasil como um dos países importadores de trigo em, aproximadamente, seis a sete toneladas por ano, o equivalente a 50% do consumo, terá a oferta de derivados afetada, como o pão. Hoje, a Rússia ocupa o primeiro lugar na exportação mundial de trigo. A Ucrânia está na quarta posição deste mesmo ranking.

E não para por aí, pois outros grãos como o milho e a soja também registraram altas superiores a 5%. A Rússia é o maior exportador de trigo de todo o mundo, enquanto a Ucrânia exporta significativamente outros grãos como o trigo e milho, além de óleos vegetais.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.