Reino Unido empresta US$ 500 milhões para a Ucrânia

Liz Truss, secretária de Relações Exteriores do Reino Unido, comunicou o fornecimento de um empréstimo no valor de US$500 milhões como forma de apoio a Ucrânia para que o país consiga enfrentar a “agressão russa”. 

“Estamos usando nosso peso econômico e a experiência da Grã-Bretanha para apoiar o povo da Ucrânia”, disse ela.

O montante emprestado foi ofertado pelo MDB (Banco Multilateral de Desenvolvimento). O banco é um conjunto de instituições financeiras internacionais que oferecerem ajuda a países em desenvolvimento.

No último ano, o governo britânico cresceu seu apoio financeiro ao fundo para £3,5 bilhões e ainda assinou um tratado para ajudar Kiev no aprimoramento de sua defesa naval.

Na última terça, 22, Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, anunciou diversas sanções à Rússia.

Entenda os últimos acontecimentos

Na madrugada da quinta, 24, Vladmir Putin, presidente da Rússia, anunciou que o país deu início da ofensiva militar na região de Donbass, no leste da Ucrânia. Desta forma, a guerra que até pouco tempo atrás era apenas uma possibilidade, começou.

Putin vinha avisando que “quem tentar interferir, ou ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes vistas na história!”.

O ministro deseja que o planeta acredite que a Ucrânia é a culpada pela ação, afirmando que o país é responsável pela sua posição de invadir o território dizendo ainda que “a verdade está do nosso lado; os objetivos serão atingidos”.

Os EUA, por sua vez, comunicaram 5 novas medidas contra bancos e elites russos. Em seu primeiro pronunciamento para falar sobre a invasão da Ucrânia, Joe Biden afirmou que haverá bloqueios aos ativos de quatro instituições financeiras russas, que juntas, mantém cerca de US$ 1 trilhão em ativos.

“Estamos bloqueando mais quatro grandes bancos. Isso significa que todos os ativos que eles têm nos EUA serão congelados. Putin é o agressor, ele escolheu a guerra e agora seu país vai pagar as consequências. Será muito caro economicamente, estrategicamente e se tornará um pária internacional”, disse Biden.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.