Dólar fica ‘agitado’ diante de tensão envolvendo Rússia e Ucrânia; entenda

Nesta quinta-feira (24), o dólar fechou em alta de 2,02%, sendo negociado a R$ 5,1047. Esta foi a maior variação diária desde 8 de setembro. O desempenho recente foi puxado pela aversão ao risco, após a Rússia confirmar invasão à Ucrânia.

Dólar fica 'agitado' diante de tensão envolvendo Rússia e Ucrânia; entenda
Dólar fica ‘agitado’ diante de tensão envolvendo Rússia e Ucrânia; entenda (Imagem: Montagem/FDR)

Durante o dia, a moeda norte-americana chegou à máxima de R$ 5,1627. Nesta quarta-feira (23), o dólar tinha encerrado em queda de 0,95%, cotado a R$ 5,004. Esse havia sido o menor valor desde junho do ano passado.

Além do real, outras moedas da América Latina registraram desvalorização em relação ao dólar. O peso chileno apresentou queda de 3,13%. O sol peruano caiu 2,02%. O peso mexicano, por sua vez, recuou 1,52%.

Apesar da alta nesta quinta, no acumulado deste mês, o dólar ainda registra diminuição de 3,78%. Já no ano, a moeda norte-americana apresenta redução de 8,43%.

Além do real, a Bolsa de Valores brasileira também teve desempenho adverso nesta quinta. No fechamento, o Ibovespa, principal índice da B3, fechou em queda de 0,37%, a 111.592 pontos.

Dólar valoriza em meio à tensão envolvendo Rússia e Ucrânia

A valorização do dólar acompanha a aversão ao risco do mercado, diante da tensão entre Rússia na Ucrânia. Na madrugada desta quinta, a Rússia começou uma operação militar de entrar no país vizinho.

De acordo com guardas de fronteira ucranianos, as forças da Rússia entraram na região norte de Kiev por meio de Belarus para realizar um ataque com mísseis contra alvos militares. Ainda houve relatos de helicópteros não identificados próximos à capital da Ucrânia.

Essa invasão fez com que o valor do petróleo passasse a marca de US$ 100 pela primeira vez desde 2014. O barril do tipo Brent chegou a US$ 105. Na outra ponta, ativos considerados refúgios seguros, como o ouro, apresentaram valorização.

Além da tensão entre os dois países, outras notícias afetaram o real em comparação ao dólar. Nesta quinta, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que o desemprego caiu para 11,15% no final do ano passado, mas a renda do trabalho chegou à mínima histórica.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) ainda divulgou que, em fevereiro, a confiança da indústria teve queda. O índice diminuiu pelo sétimo mês seguido. Está é a maior sequência de reduções desde 2014.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.