Fies: prazo para renegociar dívidas começa em março; confira calendário

O Governo Federal já regulamentou os trâmites para que os estudantes possam renegociar as dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Aqueles interessados em negociar a quitação do saldo devedor devem o fazer entre 7 de março a 31 de agosto, prazo de vigência do programa.

A previsão é para que 1,3 milhão de estudantes aptos a renegociar as dívidas participem desta iniciativa. A renegociação do Fies foi lançada no final do ano passado através da Medida Provisória, a MP nº 1.090. O benefício é voltado aos estudantes com dívidas em atraso de 90 a 360 dias.

Esses estudantes terão a oportunidade de conseguir descontos de 12% sobre o valor total da dívida, além da isenção dos juros e multas, possibilitando que o saldo devedor seja parcelado em até 150 meses. Se tratando de dívidas com mais de 360 dias de atraso, a Medida Provisória viabiliza descontos de até 86,5%, também com o benefício da exclusão dos encargos.

Na circunstância do estudante inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) e que tenha sido beneficiário do auxílio emergencial, o desconto na dívida do Fies poderá chegar a 92%. Ainda haverá a possibilidade de o saldo remanescente ser parcelado em até dez vezes com parcelas no valor mínimo de R$ 200.

Segundo informações do MEC, existe um total de 2,6 milhões de contratos ativos firmados até o ano de 2017, além de dois milhões em fase de amortização, cujo saldo devedor consiste em R$ 87,2 bilhões.

De acordo com o Governo Federal, cerca de 548 mil estudantes estão inadimplentes, compondo o grupo de 92% de desconto. No que compete aos demais, os descontos são de 86,5% envolvendo a participação de 524,7 mil estudantes.

“A molecada não tem como pagar e temos que ter uma alternativa. Imagine você ter menos de 30 anos com uma dívida média de R$ 44 mil. A garotada, mais de um milhão de jovens, terá a oportunidade de pagar a dívida. É uma proposta tentadora, vai tirar essa turma da inadimplência”, disse o presidente.

É importante lembrar que os contratos do Fies são feitos pela Caixa Econômica Federal (CEF) e pelo Banco do Brasil (BB). São justamente estas duas instituições financeiras que o estudante deve procurar para fazer a renegociação da dívida. Destacando que não é necessário procurar uma agência física, o procedimento pode ser feito pelos canais digitais.

Na Caixa Econômica, por exemplo, a dívida média do Fies é de R$ 35 mil e a consulta sobre a renegociação. Feita a consulta e verificado os critérios de elegibilidade do programa, os estudantes devem gerar o boleto para efetuar o pagamento da primeira parcela ou cota única.

Já os contratos do Fies firmados pelo Banco do Brasil, a renegociação deve ser feita pelo aplicativo do banco através da opção “Soluções de Dívidas” e “Renegociação Fies”.

Na oportunidade, o presidente do Banco do Brasil, Fausto Ribeiro, do dia 19 de fevereiro em diante, os estudantes com direito à renegociação serão notificados com uma oferta apresentada na tela de entrada do aplicativo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.