Certificados de vacinação falsos são vendidos por R$ 200; confira

A exigência quanto à vacinação combinada ao posicionamento contrário de muitos brasileiros tem provocado situações embaraçosas e criminosas. Um exemplo é a venda de certificados de vacinação falsos, os quais têm sido adquiridos com frequência nos últimos meses. 

No entanto, a ‘casa caiu’ para quatro homens que vendiam não só os certificados de vacinação falsos, como também ingressos de maneira indevida para shows. O crime era praticado na zona central do Rio de Janeiro, onde a Polícia Militar deu voz de prisão aos criminosos. 

De acordo com informações apuradas pela TV Globo, a prática criminosa acontece da seguinte forma: os ambulantes vendem certificados de vacinação falsos em branco por valores aproximados em R$ 200. Logo, fica na responsabilidade do comprador o preenchimento do documento da maneira como achar mais conveniente para o respectivo caso.

Este tipo de crime tem acontecido com frequência em virtude da exigência quanto à apresentação do documento para ter acesso a determinados locais, como restaurantes, academias, comércio, piscinas, estádios, cinemas, teatros, museus e demais ambientes fechados de uso público. 

Em entrevista à TV Globo a Polícia Militar informou que os crimes são cometidos discretamente, dificultando a identificação dos responsáveis. No entanto, os policiais militares têm se empenhado no patrulhamento, sobretudo em áreas turísticas da cidade para coibir este tipo de atitude. 

É importante explicar que, no Rio de Janeiro os certificados de vacinação são exigidos não apenas para os moradores locais, mas principalmente aos turistas que se dirigem à cidade e provocam aglomerações constantes em locais como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. 

De acordo com a lei municipal, o cidadão que for flagrado tentando fraudar o documento pode receber uma multa de R$ 1 mil. Se a pessoa for um servidor público a multa será de R$ 1.500. 

Os certificados de vacinação no Brasil podem ser emitidos pela plataforma Conecte SUS, possibilitando também a impressão do certificado ou o arquivamento de uma cópia digital no smartphone.

A intenção do Governo Federal ao criar este passaporte da vacina é para que, futuramente, o Conecte SUS seja capaz de reunir todos os dados necessários para auxiliar o viajante a comprovar que foi imunizado contra a Covid-19. 

Para adquirir o comprovante de vacinação pelo Conecte SUS basta:

  • Acessar o site ou baixar o aplicativo disponível para Android e iOS;
  • Forneça os dados pessoas para a criação de uma conta;
  • Inicie o acesso oficial informando o CPF e senha cadastrados; 
  • No menu inicial selecione o assunto desejado: vacinas, exames, medicamentos, validação do QR Code, etc;

O perfil de cada usuário no Conecte SUS também permite a administração de uma série de dados pessoais, como:

  • Registros;
  • Contratos;
  • Transplante de órgão;
  • Doação de sangue;
  • Notícias, etc;

No geral, o propósito do Conecte SUS é interessante, pois permite que o cidadão reúne em um só lugar, todos os dados relacionados à saúde, evitando o acúmulo de papeis que podem facilmente se perder durante uma viagem.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.