Pandemia: São Paulo volta a ter restrições em eventos; confira o que muda

Diante da ampliação e gravidade no quadro da pandemia, o Governo de São Paulo (SP) decidiu retomar algumas medidas restritivas na tentativa de evitar a propagação da Covid-19. Neste sentido, a participação do público em eventos, especificamente em jogos de futebol, será limitada a 70%. 

publicidade

A norma entrará em vigor a partir do dia 23 de janeiro, assim que o Campeonato Paulista tiver início. Enquanto isso, os demais eventos realizados em território paulista que promovam aglomerações devem restringir a capacidade do público, como apresentações musicais e similares. 

De acordo com o governador do Estado de São Paulo, João Doria, todas as prefeituras devem aderir a esta decisão e retomar as restrições de público em eventos. A recomendação feita pela gestão estadual é para que essa redução chegue na casa dos 30% da quantidade de cidadãos em celebrações comunitárias. 

O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa realizada na última quarta-feira, 12, ocasião na qual João Doria justificou a implantação de restrições a grandes eventos em virtude da rápida propagação da variante ômicron, que tem se transmitido com mais facilidade e agilidade que outras cepas do vírus. 

publicidade

Na capital paulista, a ômicron se faz presente em 80,9% dos exames avaliados pelo Instituto Butantan. Mas apesar de o Estado de São Paulo ser um dos primeiros a adotar medidas restritivas à pandemia em 2022 através da redução da capacidade de público em eventos, não é o único que se mobiliza em prol da causa. 

Conforme apurado, pelo menos, cinco estados do Norte e Nordeste do país também já se mobilizaram e publicaram decretos com o objetivo de restringir ou suspender eventos capazes de gerar grandes aglomerações.

Mas as medidas adotadas pelo Estado de SP não chegam a este nível, muito menos amplia as restrições ao comércio ou ao setor de serviços, embora os profissionais da área já tenham se preparado para isso. 

Na visão do coordenador-executivo do Comitê, João Gabbardo, as medidas que dispõe sobre a redução da capacidade são extremamente relevantes neste momento. Para ele, “todos os eventos devem exigir o comprovante da vacina, completo. Se possível, o teste PCR. E recomendamos para as prefeituras que reduzam a taxa de ocupação nesses eventos, de 30%, na capacidade de público”. 

No que compete exclusivamente à decisão sobre a capacidade de público em eventos esportivos, João Doria reforçou que consiste em uma iniciativa do governo dele e, logo, deve ser acatada.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Ele lembrou que o Campeonato Paulista de Futebol e outras práticas esportivas com público é uma orientação do governo do estado de São Paulo, portanto, é uma determinação e deverá ser obedecida pelas federações esportivas. 

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.