Quem será beneficiado com a nova MP do Auxílio Brasil prevista para essa semana?

Texto que consolida o Auxílio Brasil é finalmente aprovado no Senado. Nessa semana, os parlamentares se reuniram para finalizar o projeto de lei que constitui o novo programa social. Em substituição ao Bolsa Família, ele deverá contemplar cerca de 17 milhões de famílias com mensalidades de R$ 400.

publicidade
Quem será beneficiado com a nova MP do Auxílio Brasil prevista para essa semana? (Imagem: FDR)
Quem será beneficiado com a nova MP do Auxílio Brasil prevista para essa semana? (Imagem: FDR)

Com seu pagamento já em andamento, o Auxílio Brasil acaba de ter seu texto concluído e aprovado no Senado. A MP permite que com os repasses dos precatórios o governo possa injetar novos recursos para a extensão do programa. Com isso, o número de beneficiários e o valor da mensalidade serão reajustados.

Quem pode entrar no Auxílio Brasil?

  • Famílias em condição de extrema pobreza (renda mensal de até R$ 89 por pessoa, segundo o padrão atual do governo)
  • Famílias em condição de pobreza (renda mensal entre R$ 89 e R$ 178 por pessoa, segundo o padrão atual do governo) com gestantes ou pessoas com idade até 21 anos
publicidade

Regras de concessão

  • Ter renda familiar per capita de até R$ 89; ou
  • Ter renda familiar per capita de até R$ 178 (no caso de famílias que tenham em sua composição gestantes, nutrizes, crianças e/ou adolescentes até 17 anos);
  • Estar inscrito no CadÚnico;
  • Estar com dados atualizados no CadÚnico há, pelo menos, dois anos.

PEC dos Precatórios muda o projeto

A partir da aprovação da PEC dos Precatórios, o governo federal terá cerca de novos R$ 50 bilhões para investir no projeto. Isso implica dizer que ao longo das próximas semanas, o Ministério da Cidadania estará fazendo uma nova triagem para a inclusão dos beneficiários.

É válido ressaltar que a entrada no programa não pode ser solicitada. Ela é feita exclusivamente por meio do Cadastro Único, sendo necessário aguardar o tempo de análise e aprovação por parte do governo.

Ainda nessa semana, os parlamentares aprovaram também uma proposta que permite manter as filas de espera do programa.

A situação tinha sido suspensa pelo Supremo Tribunal Federal, mas conseguiu ser renegociada mediante a afirmação de limitação orçamentária.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!