Conta de luz terá reajuste de 19% em 2022, após secas severas

Segundo a TR Soluções, a Conta de luz em 2022 terá um reajuste, em média, de 19%. A causa é a falta de chuvas que está gerando a seca e, com isso, o aumento do custo na geração de energia.

Conta de luz terá reajuste de 19% em 2022, após secas severas
Conta de luz terá reajuste de 19% em 2022, após secas severas (Imagem: montagem/FDR)

Segundo a empresa de tecnologia especializada em tarifas de energia, cerca de 12% do aumento na conta de luz é devido a seca, afirmou ao “Economia UOL”. O Brasil está enfrentando a pior seca dos últimos 90 anos. Diante disso, foi necessário acionar as usinas térmicas para suprir a demanda da energia.

Com o acionamento das usinas térmicas, a conta de luz precisou passar por reajuste neste ano, tonando-se ainda mais cara. Para suprir o gasto com essa fonte de geração de energia a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) determinou a cobrança de uma taxa extra na conta de luz, a bandeira tarifária.

Atualmente, os brasileiros estão pagando a bandeira vermelha-patamar 2. Para piorar, essa tarifa teve o valor reajustado passando de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100kWh consumidos.

O novo valor está sendo cobrado desde junho. Porém, em agosto, a agência criou uma nova bandeira, a chamada de escassez hídrica de R$ 14,20. De acordo com um cálculo realizado pela empresa TR Soluções a Conta de luz de 2022 será ainda mais alta.

A causa é que, mesmo com o reajuste da bandeira tarifária, não está sendo possível cobrir as despesas com a geração de energia. Segundo a Aneel, no mês de setembro deste mês, o déficit já era de R$ 9,87 bilhões.

Segundo Helder Sousa, diretor de Regulação da TR Soluções, o aumento “recuperou um pouco” as contas, mas não o suficiente. O déficit começou lá atrás, porque a bandeira não foi aplicada. Depois, os valores deveriam ter sofrido reajuste maior”.

De acordo com o cálculo da TR Soluções esse rombo deve ir para R$ 17,8 bilhões até o próximo ano. Esse desfalque começou em 2020, devido á pandemia de Covid-19.

A causa foi a suspensão da bandeira tarifária, com o intuito de minimizar os impactos da doença para os consumidores brasileiros. Com isso, no início do ano passado, o déficit já era de R$ 3,1 bilhões.

A previsão da Aneel, segundo dados obtidos pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, é que o aumento médio seja de 21,04% em 2022. Atualmente, no acumulado na conta de luz para o consumidor residencial chega a 7%.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.