Energia solar é cara? Instalação se torna opção ao aumento na conta de luz

A instabilidade no preço da conta de luz por meio de constantes reajustes causados pela crise energética tem influenciado no aumento da busca pela energia solar. Hoje, os consumidores brasileiros pagam a tarifa de energia elétrica com a incidência da bandeira de escassez hídrica, cuja cobrança é de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos.

Esta cobrança, que foi implementada no final de agosto, eleva o custo da conta de luz em residências onde moram apenas duas pessoas para cerca de R$ 200.

Diante das dificuldades em arcar com esta despesa necessária, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) observou o aumento no número de imóveis adeptos ao sistema de energia solar.

Entre o período de 1º de janeiro a 5 de novembro de 2020, foram instalados 125.880 sistemas de energia solar por todo o Brasil. Durante o mesmo período, mas em 2021, o número saltou para 205.225 instalações, representando um crescimento de 63%. A agência também informa que antes deste períodos mencionados, já existiam outros 494 consumidores de energia solar no Brasil. 

Há tempos, a energia solar foi vista como um método utilizado por centros comerciais e, até mesmo, industriais, para reduzir os custos relacionados à energia elétrica cobrados por meio da conta de luz. Mas com o passar do tempo, as pessoas começaram a se informar sobre o sistema e foi então que deu início à adesão domiciliar. 

Hoje, o kit de energia solar pode ser adquirido em simples lojas e magazines, com preços que podem variar entre R$ 1 mil a R$ 15 mil, a depender do modelo escolhido pelo consumidor.

Segundo Ronaldo Vieira, o responsável pela Kinsol, uma das empresas do ramo de energia solar, foi registrado um aumento de 70% na busca pelo sistema após os últimos reajustes na bandeira tarifária em virtude da crise hídrica. 

Segundo Vieira, os equipamentos são duradouros, com garantia de até 25 anos de eficácia. “Energia elétrica sustentável, obtida por meio de um recurso natural infinito, que é o sol. Equipamentos de longa durabilidade. Após a instalação, o cliente fica imune aos reajustes das concessionárias”, declarou o profissional. 

Já o especialista em energia solar, Roberto Valer, o produto é uma excelente alternativa para diversificar a matriz energética e promover mais segurança ao setor de energia elétrica. Ele explica que é um sistema flexível para todos os tipos de caso, podendo ser instalado tanto em uma família de baixa renda quanto em uma grande indústria. 

A energia solar funciona da seguinte maneira: um painel solar é instalado no telhado da casa, ou estabelecimento comercial. Assim que a luz do sol o atinge, ela é convertida em energia elétrica por meio de uma corrente contínua. 

O equipamento inversor converte a corrente contínua em alternada, possibilitando o funcionamento de eletrodomésticos e demais aparelhos similares. Mesmo em dias sem sol, quando a energia é consumida normalmente e, é justamente a preocupação dos novatos em energia solar, acontece a compensação pela energia convencional. 

Porém, se a geração de energia solar superar o consumo da residência, o excesso é enviado à rede da distribuidora, gerando um crédito de energia que pode e será utilizado automaticamente.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.