Capitais paralisam aplicação da 1ª dose da vacina da COVID após falta de doses

Pontos-chave
  • Cronograma de vacinação é suspenso em diversas capitais do país;
  • Governo federal congela repasse de novos lotes da vacina;
  • População vem sendo medicada apenas com a segunda dose.

Por falta de medicamento, capitais suspendem cronograma de vacinação contra o novo coronavírus. Enquanto o país contabiliza mais de 540 mil mortes, o governo federal atrasa as negociações para a aquisição das vacinas. Diante disso, regiões como Rio Branco, Manaus, Salvador, entre outros, ficam sem estoque da primeira dose.

Capitais paralisam aplicação da 1ª dose da vacina da COVID após falta de doses (Imagem: Breno Esaki/Agência Saúde DF)
Capitais paralisam aplicação da 1ª dose da vacina da COVID após falta de doses (Imagem: Breno Esaki/Agência Saúde DF)

Manter a população vacinada contra o novo coronavírus tem sido o principal desafio dos governadores estaduais. Há mais de um ano vivenciando a pandemia, o país ainda não apresenta ter vacinas o suficiente para toda a população.

Na última semana, oito capitais suspenderam a aplicação da primeira dose afirmando que não havia mais imunizante em estoque. Rio Branco, Manaus, Salvador, Campo Grande, Natal e Porto Velho estão aplicando apenas a segunda dose, para não comprometer o ciclo de imunização.

Já cidades como Aracaju, Florianópolis, João Pessoa e Maceió vêm imunizando apenas a população do grupo de gestantes, lactantes e puérperas, sendo aplicada a primeira dose. Em Belém e Curitiba a segunda dose foi suspensa podendo assim inviabilizar a imunização inicial.

Andamento da vacinação nas capitais nacionais:

UF CIDADE TEM VACINA? IDADE
AC Rio Branco 1ª dose suspensa 27+
AL Maceió 1ª dose restrita 37+
AM Manaus 1ª dose suspensa 20+
AP Macapá normal 36+
BA Salvador 1ª dose suspensa 40+
CE Fortaleza normal 30+
DF Brasília normal 41+
ES Vitória normal 30+
GO Goiânia normal 39+
MA São Luís normal 16+
MG Belo Horizonte normal 42+
MS Campo Grande 1ª dose suspensa 38+
MT Cuiabá normal 45+
PA Belém 1ª e 2ª doses suspensas 35+
PB João Pessoa 1ª dose restrita 40+
PE Recife normal 37+
PI Teresina normal 40+
PR Curitiba 1ª e 2ª doses suspensas 41+
RJ Rio de Janeiro normal 38+
RN Natal 1ª dose suspensa 37+
RO Porto Velho 1ª dose suspensa 35+
RR Boa Vista normal 26+
RS Porto Alegre normal 36+
SC Florianópolis 1ª dose restrita 40+
SE Aracaju 1ª dose restrita 34+
SP São Paulo normal 37+
TO Palmas normal 43+

Fonte: Secretarias municipais de Saúde/ Criação G1.

Motivo para o atraso das aquisições

A aquisição de novas vacinas é de responsabilidade prioritária do Ministério da Saúde. No entanto, com o andamento da CPI da covid, que investiga possíveis fraudes na contabilidade pública, o governo federal atrasou as compras.

Desse modo, governadores estaduais passaram a comprar vacina com recursos do estado. Porém, é válido ressaltar que há regiões em que devido aos demais efeitos econômicos do novo coronavírus o cofre público se mostra insuficiente para as negociações.

Capitais paralisam aplicação da 1ª dose da vacina da COVID após falta de doses (Imagem: UOL)
Capitais paralisam aplicação da 1ª dose da vacina da COVID após falta de doses (Imagem: UOL)

Situação por região

Para os moradores de Florianópolis, o governo já imunizou cerca de 18.550 pessoas na última semana. O grupo prioritário no momento são as pessoas acima de 40 anos, porém a aplicação vem sendo referente apenas a segunda dose.

No Nordeste do país, especificamente em Salvador, pessoas com 41 anos começaram a ser vacinadas, mas a prefeitura suspendeu a aplicação por falta de medicamento. Com a chegada de novos lotes da Pfizer e da Coronavac o calendário deverá ser retomado.

Em Maceió, a população permanece sendo imune com a segunda dose. A secretaria municipal de saúde aguarda o envio de uma nova remessa de medicamentos para poder dar continuidade a campanha.

No Norte, a Prefeitura de Rio Branco deu início a imunização em 20 de janeiro e desde então vem priorizando pessoas idosas, com comorbidades, grávidas e lactantes. Porém, a primeira dose foi suspensa nesta quinta-feira (15), sem previsão de retorno também por falta de medicamento em estoque.

Em Natal, no momento só é possível ser imune com a segunda dose. Quem foi medicado inicialmente há mais de 28 dias vem tomando a coronavac, e a Oxford/AstraZeneca está disponível para todos os públicos que tenham tomado a primeira dose há 85 dias ou mais.

Informes do governo federal

Até o momento o Ministério da Saúde não se pronunciou sobre o assunto. Neste momento a aquisição das vacinas vem sendo investigada pelo Supremo Tribunal Federal, Polícia Federal e demais repartições públicas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.