Pacotaço dos caminhoneiros: Tudo que Bolsonaro propôs para a classe

Pontos-chave
  • O Presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou um pacote de medidas que visa beneficiar caminhoneiros;
  • O Pacotaço dos caminhoneiros irá liberar uma série de auxílios para os motoristas;
  • O Pacotaço dos caminhoneiros foi elaborado pelos ministérios da Economia e da Infraestrutura;

O Presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou um pacote de medidas que visa beneficiar caminhoneiros. O Pacotaço dos caminhoneiros, intitulado pelos ministérios da Economia e da Infraestrutura como Gigantes do Asfalto, irá liberar uma série de auxílios para os motoristas.

Pacotaço dos caminhoneiros: Tudo que Bolsonaro propôs para a classe
Pacotaço dos caminhoneiros: Tudo que Bolsonaro propôs para a classe (Imagem: Agência Brasil)

Os caminhoneiros vêm pressionando o governo para que sejam adotadas medidas que garantam um trabalho mais digno. Entre as reclamações está o aumento no preço do diesel que já ultrapassa R$ 5.

No mês de janeiro a categoria ameaçou o governo com uma possível greve dos caminhoneiros. Na ocasião, o governo afirmou que quem fechasse as estradas brasileiras iria ser multado.

É importante lembrar que os caminhoneiros realizaram em 2018 uma greve de onze dias que atingiu o país inteiro, deixando muitos lugares sem alimentos e combustível. A causa foi à insatisfação com o aumento do valor do combustível, com a cobrança de pedágios e com a redução do valor do frete.

Para amenizar os ânimos dos trabalhadores o governo se comprometeu em elaborar um projeto que tivesse como objetivo contribuir para a melhoria do trabalho dos caminhoneiros. Porém, o presidente da república deixou claro que não seria algo imediato, já que a prioridade é o combate a pandemia de Covid-19.

Após quatro meses do anúncio de uma possível greve da categoria o governo anuncia o Pacotaço dos caminhoneiros. O fechamento do “Gigantes do Asfalto aconteceu na última semana e, por esse motivo, está sendo estudada agora.

O Pacotaço dos caminhoneiros foi elaborado pelos ministérios da Economia e da Infraestrutura. A proposta é criar uma espécie de voucher para amenizar os impactos gerados pelo aumento do diesel.

Outras propostas do Pacotaço dos caminhoneiros é criar linhas de crédito voltadas para a categoria e instalar um programa de renovação de frota. Os empréstimos devem também ser voltados para os proprietários de postos de gasolina.

Com isso, esses poderão ampliar os seus negócios e, dessa maneira, aumentar a demanda de trabalhadores. Porém, a maior expectativa é que a linha de crédito possa beneficiar os autônomos.

Diante disso, as medidas serão econômicas e regulatórias que devem ser implementadas por leio de Medidas Provisórias, decretos e portarias. O ministro da Economia, Paulo Guedes está em conversa direta com os caminhoneiros para entender o impacto do preço do combustível e para tentar encontrar uma forma de compensar essa despesa.

Segundo os caminhoneiros, o combustível é responsável por cerca de 40% dos custos. O presidente Bolsonaro já definiu o fim das tarifas de importação de pneus. Além disso, determinou que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, revisasse a norma de pesagem por eixo dos caminhões.

Está sendo estudada a possibilidade de isentar os caminhoneiros dos impostos federais, como o PIS e Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social). Essa medida visa diminuir as despesas dos profissionais.

O Governo Federal também pensa em usar recursos de royalties da exploração de petróleo. A ideia é que com esse valor, seja possível criar um crescimento econômico no setor, por meio da rotatividade de serviços.

Pacotaço dos caminhoneiros e a vacinação contra a Covid-19

O programa “Gigantes do Asfalto” foi lançado nesta terça-feira (18) no Palácio do Planalto e visa atender as reivindicações dos caminhoneiros. Além do preço do Diesel, da taxa dos pedágios e da criação de linhas de crédito voltado para os autônomos, a categoria também reivindica a vacinação dos caminhoneiros.

Pacotaço dos caminhoneiros: Tudo que Bolsonaro propôs para a classe
Pacotaço dos caminhoneiros: Tudo que Bolsonaro propôs para a classe (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Mesmo sendo incluídos na lista de prioridades do Plano Nacional de Imunização, não há previsão para receberem as doses do imunizante. Por esse motivo, os mais de 1,2 milhão de caminhoneiros estão pressionando o governo.

O sindicato defende que esses profissionais são fundamentais para o desenvolvimento econômico do país e para manter a infraestrutura de todas as cidades. Além disso, enfatiza que, diferente de outras profissões, o trabalho do caminhoneiro não pode ser parado e, muito menos, realizado em home office.

Os motoristas que descobrem a doença acabam tendo que passar a quarentena dentro dos caminhões. Isso ocorre porque não podem se hospedar em hotéis de rodovia por estarem contaminados e nem podem voltar para casa, devido à distância.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.