Vacina do Butantan é pausada por falta de matéria-prima; entenda as consequências

O Instituto Butantan precisou interromper a produção da vacina do Butantan, também conhecida por Coronavac enquanto aguarda pela reposição de matéria-prima.

Vacina do Butantan é pausada por falta de matéria-prima; entenda as consequências
Vacina do Butantan é pausada por falta de matéria-prima; entenda as consequências. (Imagem: Governo do Estado de São Paulo/Divulgação)

Esta não é a primeira vez que ocorre este atraso, ressaltando que a entrega da matéria-prima estava prevista para esta semana. Agora, a expectativa é para que o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) chegue ao instituto até a próxima semana.

A previsão é para que 6 mil litros de IFA sejam fornecidos, os quais serão utilizados na fabricação de 10 milhões de doses da vacina do Butantan.

No mais, mesmo com o atraso na entrega da matéria-prima, o Instituto Butantan afirmou que o cronograma geral de distribuição das doses do imunizante não será prejudicado. 

Em nota, o instituto declarou ter utilizado toda a matéria-prima na fabricação de doses da vacina do Butantan, sendo que 2,5 milhões dessas vacinas continuam em fase de controle de inspeção e qualidade.

Assim que esta etapa for concluída sem nenhuma surpresa, as doses serão destinadas na próxima semana ao Programa Nacional de Imunizações. 

Diante de todas as circunstâncias o instituto aproveitou para afirmar que “não interrompeu a produção da vacina contra o novo coronavírus”. Portanto, assim que estiver em posse da nova remessa, a entrega das doses da vacina do Butantan deve ser concluída até o dia 30 de abril.

Até a data em questão, devem ser distribuídas cerca de 46 milhões de doses, conforme disposto no primeiro contrato firmado junto ao Ministério da Saúde

Durante uma recente coletiva de imprensa, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou que o Instituto Butantan pretende adiantar o máximo possível o cronograma de entregas. No entanto, para que isso aconteça, é preciso haver um aumento nas remessas de IFA provenientes da China. 

“E aí, quem sabe, adiantar a entrega dos 100 milhões [de vacinas], que estava previsto para setembro. Adiantamos para agosto e se ocorrer a chegada de maior volume de matéria-prima, adiantar para o final de julho. Esperamos que isso possa acontecer”, concluiu.

Em meio a todos os impasses, o Instituto Butantan ainda conseguiu entregar mais de 1 milhão de doses da vacina do Butantan [coronavac], ao Ministério da Saúde na última segunda-feira, 5.

Somando esta última remessa, já foram distribuídas mais de 37 milhões de doses do imunizante desde o início da campanha de vacinação. 

Conforme apurado, faltam menos de 9 milhões de doses para o instituto concluir a entrega do 1º lote acordado junto à pasta, que totaliza em 46 milhões. Também está previsto para este mês de abril, a entrega do segundo lote com mais de 100 milhões de doses que começarão a ser produzidas. 

Laura AlvarengaLaura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR