Como Mato Grosso do Sul consegue liderar plano de vacinação da COVID?

O secretário de saúde do Mato Grosso do Sul explica que o avanço do plano de vacinação da COVID é devido a quatro fatores. Unidade entre os gestores, presença do SUS, logística com planejamento e mutirões de vacinação são os pontos chaves da aplicação dos imunizantes.

Como Mato Grosso do Sul consegue liderar plano de vacinação da COVID?
Como Mato Grosso do Sul consegue liderar plano de vacinação da COVID? (Imagem: Reprodução/Google)

Segundo Geraldo Resende, secretário de saúde do Mato Grosso do Sul, unidade entre os gestores, presença do SUS, logística com planejamento e mutirões de vacinação são os motivos que fazem do Estado líder no plano de vacinação da COVID.

De acordo com o vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS), o Estado lidera a porcentagem de população imunizada no Brasil. Segundo os dados, 11,03% dos sul-mato-grossenses já receberam a primeira dose do imunizante.

Esse quantitativo equivale a 309.872 imunizados, até hoje, 1º de abril. Além disso, o Estado já aplicou a segunda dose a 94.862 sul-mato-grossenses. Esse número equivale a 3,38% da população. Dessa maneira, ao total, já foram aplicadas 404.734 doses.

O Estado possui 2.809.394 habitantes. Para o plano de vacinação da COVID do Mato Grosso do Sul foram enviadas 466.810 doses. O Brasil registrou ontem a marca de 17.620.872 vacinados que receberam a primeira dose.

Esse número equivale a 8,32% da população brasileira. A segunda dose foi aplicada a 5.091.611, o que equivale a 2,4%. Dessa maneira, o total de doses aplicadas somam 22.712.483.

Observando esses números o plano de vacinação da COVID do MS supera a média brasileira e o destaca dos demais Estados. Segundo Resende, o primeiro ponto a ser destacado para esse bom resultado é a unidade com prefeitos, secretários e equipes de imunização nos 79 municípios do estado.

O segundo fator é o trabalho do SUS que possui verdadeiros “heróis” na batalha pela vida. O terceiro ponto, a logística, faz com que as vacinas cheguem a todos os municípios em penas 12 horas. Esse tempo consegue ser reduzido para 5 horas, caso as cidades decidam buscar as doses nos pontos de distribuição.

Por fim, o último fator para o sucesso do plano de vacinação da COVID é, segundo Resende, os mutirões de vacinação. Os mutirões são cruciais para o alcance das meta estabelecidas. Para isso, utilizam diversas unidades de vacinação e, até mesmo, de drive-thru.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, além de realizar consultoria de redação on-line.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA