Banco do Brasil promete financiamento de R$ 16 BILHÕES na safra 2021/2022

Nesta terça-feira (23), o Banco do Brasil anunciou que disponibilizará R$ 16 bilhões para o custeio antecipado das atividades agrícolas na safra 2021/2022. A quantia será disponibilizada para o financiamento de lavouras de soja, milho, café, cana-de-açúcar, algodão e arroz.

Banco do Brasil promete financiamento de R$ 16 bilhões na safra 2021/2022
Banco do Brasil promete financiamento de R$ 16 bilhões na safra 2021/2022 (Imagem: Sérgio Lima/Poder360)

Este valor disponibilizado é o maior já ofertado para a modalidade. No ano passado, o Banco do Brasil havia oferecido R$ 15 bilhões para o pré-custeio da safra 2020/2021.

Por meio do custeio antecipado, o produtor rural poderá usar o valor para comprar antecipadamente insumos, tratos da lavoura, mudas e sementes, ração e medicamentos. Com isso, será possível obter melhores condições de preço e mercado.

No ano passado, o Banco teve aumento de 19% nos custos de produção entre os meses de fevereiro e outubro. Estes períodos correspondem ao de liberação de crédito antecipado e a concentração de plantio.

Os produtores médios terão taxa de juros de 5% ao ano, com prazo de até 14 meses e teto de R$ 1,5 milhão. Já os demais produtores terão juros de 6% ao ano.

Segundo a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, o anúncio do custeio antecipado deixará os produtores mais animados para iniciarem o planejamento.

Ela destaca que os indicadores positivos do setor apontam o alto nível de confiança que o rural tem na atividade.

A ministra afirma que isso também traz uma demanda crescente por crédito rural. Até janeiro, as contratações nessa safra foram de R$ 135,4 bilhões, e de R$ 72,7 para custeio. Ela ressalta que esta análise de crédito era um pedido de toda a classe produtora.

Para a elevação da subvenção ao seguro rural, a ministra relata que tem tido a colaboração do Ministério da Economia e do Tesouro.

Aumento da participação do Banco do Brasil no setor

Segundo o presidente do Banco do Brasil, André Brandão, a instituição tem o objetivo de crescer a participação no setor.

A projeção é de aumentar a carteira de R$ 191 bilhões para R$ 210 bilhões. Mesmo sendo o maior financiador do agronegócio no país, o banco espera crescer ainda mais.

Ele também revela que a instituição está adotando medidas de simplificação, como o fim da tarifa de análise e crédito para renovações de operações.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.