IR 2021 ficará mais caro para os contribuintes por conta de DOIS motivos

Devido à alta na inflação em 2020, de 4,52%, e a falta da correção da tabela do Imposto de Renda, chegando a 113,09% desde 1996, os brasileiros terão que pagar mais no IR 2021, segundo o Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco).

IR 2021 ficará mais caro para os contribuintes por conta de DOIS motivos
IR 2021 ficará mais caro para os contribuintes por conta de DOIS motivos (Foto: Pixabay)

Caso o governo não atualize a tabela do Imposto de Renda este ano, terá que aumentar a cobrança aos brasileiros. Isso acontece devido à inflação acumulada em 2020 que, segundo os dados do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), soma 346,69% entre 1996 e 2020.

O problema maior é que esse valor supera as atualizações realizadas nas faixas de cobrança do Imposto de Renda, que ficaram em 109,63%. Por esse motivo, há um desiquilíbrio de 113,09%, segundo os cálculos Sindifisco.

O Sindicato realiza o estudo da inflação desde 1996 quando o real começou a ser computado como moeda brasileira. Desde essa época, a correção superou a inflação em apenas cinco vezes, ou seja, em 2002, 2005, 2006, 2007 e 2009.

Presidente Bolsonaro e a correção da tabela do IR 2021

Durante a campanha eleitoral de 2018, o então candidato a presidência, Jair Bolsonaro (sem partido), prometeu corrigir a tabela do Imposto de Renda caso ganhasse as eleições.

Após ser questionado sobre o motivo de não ter realizado a correção, mesmo após um ano de mandado, Bolsonaro explicou aos apoiadores que não podia fazer nada, porque o país está, segundo ele mesmo, “quebrado”.

Em 2020, a faixa de isenção do Imposto de renda foi de R$ 1.903,98 por mês, sendo o mesmo valor que em 2019. Durante sua campanha eleitoral, Bolsonaro prometeu subir a faixa de isenção do IR para cinco salários mínimos, ou seja, R$ 4.770, de acordo com o salário de 2018.

Na última quinta-feira (14), o presidente voltou a falar sobre o assunto, porém, já mudando o discurso, querendo subir a faixa de isenção do Imposto de Renda, mas para um valor menor, cerca de R$ 3.000 por mês.

Até o momento, nenhum projeto ou proposta de lei foi emitido pelo governo para realizar a correção da tabela IR 2021 e, muito menos, para aumento o teto de isenção da Declaração do Imposto de Renda deste ano.

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 7 anos. Esse ano começou a trabalhar como redatora e como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR e realiza consultoria de redação on-line.