IRRF: Saiba como calcular Imposto de Renda Retido na Fonte

publicidade

O Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) é uma das medidas da Receita Federal para garantir um maior recolhimento de impostos dos contribuintes. Pelas regras da receita, os rendimentos pagos aos trabalhadores assalariados já devem ter o Imposto de Renda na fonte.

IRRF: Saiba como calcular Imposto de Renda Retido na Fonte
IRRF: Saiba como calcular Imposto de Renda Retido na Fonte (Imagem: Montagem FDR)

Isso significa que a empresa que emprega o funcionário que tem a obrigação de calcular e recolher o imposto de renda devido.

publicidade

Desta forma, o IRRF pode ser considerado uma antecipação do IR que é descontado mensalmente dos salários.

Ao final do exercício, o trabalhador deverá declarar quanto foi descontado e a diferença para o valor real.

Nos casos em que o IRRF tiver sido maior do IR devido, o contribuinte Pessoa Física tem direito à restituição do IR para os valores pagos acima do que deveria.

publicidade

Quando acontece o recolhimento de IR no salário?

A Receita chama os casos em que deve ser recolhido imposto de Fato Gerador, ou seja, os rendimentos que geram cobrança do IRRF.

Conheça os principais fatos geradores de IRRF:

  • Pagamento de salário
  • Adiantamento de salário a qualquer título
  • Indenização sujeita à tributação
  • Comissão
  • Pro labore
  • Benefício da previdência social
  • Gratificações
  • Participações nos lucros

Além destes todos os tipos de remunerações empregatícias também são passíveis de IRRF. Pessoas físicas também devem recolher IRRF nos casos em que contrata alguém, um caseiro por exemplo.

publicidade

Como calcular o IRRF?

Para fazer o cálculo do imposto, a Receita disponibiliza uma tabela com as alíquotas de cada faixa salarial.

Alíquotas são os percentuais de imposto que serão cobrados do salário do empregado, respeitando a sua faixa salarial. Assim quem ganha mais também paga uma porcentagem maior de imposto de renda.

É importante levar em conta a dedução ou desconto no IR e também o abatimento de R$ 189,59 por dependente, para facilitar vamos dar alguns exemplos no final do artigo.

Confira a tabela atual da Receita, conhecida como Tabela Progressiva Mensal:

Salário base (R$) Alíquota (%) Dedução do IR (R$)
Até 1.903,98 Isento
De 1.903,99 até 2.826,65 7,5 142,80
De 2.826,66 até 3.751,05 15 345,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 636,13
Acima de 4.664,68 27,5 869,36

 

Exemplo de cálculo do IRRF

Para entender melhor como calcular os descontos no seu salário, vamos fazer as contas de alguns exemplos práticos.

Exemplo 1:

Salário base (após os descontos do INSS) = R$ 2.900

Dependentes = 0

Consultando a tabela acima sabemos que a alíquota para esse salário é de 15% de IR. Multiplicando o salário pela alíquota temos o imposto de R$ 435, ainda temos que levar em conta a dedução que neste caso é de R$ 345,80, ou seja, o valor descontado na fonte será de R$ 89,20.

  • Cálculo do IRRF
  • R$ 2.900 x 15% = R$ 435
  • R$ 435 – R$ 345,80 = R$ 89,20

Exemplo 2:

Salário base (após os descontos do INSS) = R$ 2.900

Dependentes = 2

Em primeiro lugar precisamos subtrair da base de cálculo R$ 189,59 para cada dependente, neste caso o abatimento será de R$ 379,18, ficando um salário base de R$ 2.520,82.

Com o novo valor a faixa salarial passa a ser a segunda, com uma alíquota de 7,5% de IR e uma dedução de R$ 142,80.

Multiplicando o salário base pela alíquota temos um imposto de R$ 189,06 fazendo a dedução de R$ 142,80 temos um desconto na folha de R$ 46,26.

  • Cálculo do IRRF
  • 2 dependentes = 2 x 189,59 = R$ 379,18
  • Salário base = R$ 2.900 – R$ 379,18 = R$ 2.520,82
  • R$ 2.520,82 x 7,5% = R$ 182,06
  • R$ 182,06 – R$ 142,80 = R$ 46,26

*Para realizar o cálculo do seu IRRF, clique aqui!

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 5
Total de Votos: 1

IRRF: Saiba como calcular Imposto de Renda Retido na Fonte
COMENTÁRIOS

Sandro Campos possui bacharelado em Ciências e Humanidades e Ciências Econômicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC). No mercado de trabalho, tem passagem pelo Banco Mercantil do Brasil, como gerente de relacionamento. Atuou também como assessor de investimentos no Itaú Personnalité e na XP Investimentos. Atualmente, trabalha como  Consultor Financeiro e dedica-se à redação do portal FDR.