Recebe teto do INSS? Inflação muda seu salário a partir de 2021

Pontos-chave
  • Aumento de 4,45% na inflação muda valor da aposentadoria do INSS;
  • Valor atualizado começa no pagamento deste mês;
  • Quantia será paga para todos que recebem auxílios e pensões maior que um salário.

Segurados do INSS têm salário alterado em 2021. Além da atualização do piso nacional, a definição dos valores ofertados pelo Instituto Nacional do Seguro Social também deverá tomar como base os índices da inflação. De acordo com os últimos informes do governo federal, haverá uma modificação de 4,45% no pagamento dos aposentados e pensionistas. 

Recebe teto do INSS? Inflação muda seu salário a partir de 2021
Recebe teto do INSS? Inflação muda seu salário a partir de 2021 (Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Folhapress)
publicidade

Anualmente o INSS precisa realizar revisões nos valores pagos aos seus segurados. Aqueles com salário fixado pelo órgão, agora em 2021, terão um reajuste de 4,45% mediante os indicadores da inflação. A decisão já foi validada pela gerência do órgão e passa a vigorar neste mês.

De acordo com o decreto publicado pelo governo federal, nesta quarta-feira (13), os segurados do INSS que recebem mais de um salário mínimo (R$ 1.100) terão o benefício recalculado pelos 4,45% citados. A portaria informou ainda que, a partir de agora, o teto previdenciário passará a ser de R$ 6.433,57.

Prazos de validação no INSS

Os novos salários, também segundo a comunicação oficial do órgão, deverão valer já neste mês de janeiro. Isso significa que todos os pagamentos de 2021 estarão inclusos dentro das mudanças anunciadas.

É válido ressaltar, no entanto, que a quantia a ser ofertada está abaixo do crescimento de 4,52$ registrado pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

De acordo com o indicador, o número da inflação registrado em 2019 não está igual às médias do governo, porém a gestão federal afirmou que ainda assim irá manter os reajustes.

Dessa forma, todos os aposentados e pensionistas que tiveram os benefícios atualizados em 2020, terão um novo reajuste proporcional a partir da média exibida abaixo:

  • Até janeiro de 2020 – 5,45%
  • Em fevereiro de 2020 – 5,25%
  • Em março de 2020 – 5,07%
  • Em abril de 2020 – 4,88%
  • Em maio de 2020 – 5,12%
  • Em junho de 2020 – 5,39%
  • Em julho de 2020 – 5,07%
  • Em agosto de 2020 – 4,61%
  • Em setembro de 2020 – 4,23%
  • Em outubro de 2020 – 3,34%
  • Em novembro de 2020 – 2,42%
  • Em dezembro de 2020 – 1,46%

Alíquotas atualizadas

O texto oficializado pelo Ministério da Economia informou ainda que houveram mudanças na alíquota de contribuição, que seguirão da seguinte forma:

  • Até R$ 1.100,00 (salário mínimo) – 7,5%
  • De R$ 1.100,00 até R$ 2.203,48 – 9%
  • De R$ 2.203,49 até R$ 3.305,22 – 12%
  • De R$ 3.305,23 até R$ 6.433,57 – 14%

Décimo terceiro antecipado

Outro informe também concedido foi a antecipação do décimo terceiro salário pelo INSS. Segundo o governo, a decisão visa reduzir os impactos econômicos do novo coronavírus.

A ideia é que a população possa ter um respaldo financeiro ao longo do primeiro semestre de 2021, considerado um momento mais crítico com relação a pandemia.

Os valores do benefício deverão ser os mesmos ofertados nos demais meses, porém o pagamento acontecerá de forma parcelada. Inicialmente o INSS irá depositar 50% do total a ser quitado e na sequência enviará o valor restante, sendo descontadas as taxas tributárias.

Calendário de pagamento do INSS em 2021

Para quem recebe até 1 salário mínimo
Final 1 25/1; 22/2; 25/3; 26/4; 25/5; 24/6; 26/7; 25/8; 24/9; 25/10; 24/11 e 23/12
Final 2 26/1; 23/2; 26/3; 27/4; 26/5; 25/6; 27/7; 26/8; 27/9; 26/10; 25/11 e 27/12
Final 3 27/1; 24/2; 29/3; 28/4; 27/5; 28/6; 28/7; 27/8; 28/9; 27/10; 26/11 e 28/12
Final 4 28/1; 25/2; 30/3; 29/4; 28/5; 29/6; 29/7; 30/8; 27/9; 28/10; 29/11 e 29/12
Final 5 29/1; 26/2; 31/3; 30/4; 31/5; 30/6; 30/7; 31/8; 30/9; 29/10; 30/11 e 30/12
Final 6 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Final 7 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Final 8 3/2; 3/3; 6/4; 5/5; 4/6; 5/7; 4/8; 3/9; 5/10; 4/11; 3/12 e 5/1/2022
Final 9 4/2; 4/3; 7/4; 6/5; 7/6; 6/7; 5/8; 6/9; 6/10; 5/11; 6/12 e 6/1/2022
Final 0 5/2; 5/3; 8/4; 7/5; 8/6; 7/7; 6/8; 8/9; 7/10; 8/11; 7/12 e 7/1/2022
Para quem recebe acima de 1 salário mínimo
Finais 1 e 6 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Finais 2 e 7 1º/2; 1º/3; 1º/4; 3/5; 1º/6; 1º/7; 2/8; 1º/9; 1º/10; 1º/11; 1º/12 e 3/1/2022
Finais 3 e 8 3/2; 3/3; 6/4; 5/5; 4/6; 5/7; 4/8; 3/9; 5/10; 4/11; 3/12 e 5/1/2022
Finais 4 e 9 4/2; 4/3; 7/4; 6/5; 7/6; 6/7; 5/8; 6/9; 6/10; 5/11; 6/12 e 6/1/2022
Finais 5 e 0 5/2; 5/3; 8/4; 7/5; 8/6; 7/7; 6/8; 8/9; 7/10; 8/11; 7/12 e 7/1/2022

Para saber mais informações sobre os benefícios previdenciários fique de olho em nossa página exclusiva do INSS. Nela é possível conferir todas as alterações, formas de agendamento de serviços, datas de perícias, pagamentos e mais.