Consumidores terão que arcar com R$19,8 BILHÕES de subsídios na conta de luz em 2021

Brasileiros deverão ter as conta de luz com o preço reajustado 2021. Nessa semana, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) liberou o relatório com o orçamento previsto para os próximos 12 meses. Entre as tarifas repassadas para a população, haverá uma despesa de cerca de R$ 19,8 bilhões em subsídios o que representa uma redução de 1% na comparação total paga ao longo deste ano.  

Consumidores terão que arcar com R$19,8 BILHÕES de subsídios na conta de luz em 2021 (Foto: Google)
Consumidores terão que arcar com R$19,8 BILHÕES de subsídios na conta de luz em 2021 (Foto: Google)

Anualmente a Aneel precisa elaborar um relatório com a previsão orçamentária do setor elétrico. Para 2021, a projeção é de que as contas de luz fiquem minimamente mais baratas a partir dos subsídios custeados pelo governo.

Os valores ainda estão sujeitos a mudança, mas já foram enquadrados no planejamento que deverá ser analisado ao longo dos próximos 40 dias.  

Para que os reajustes exatos sejam definidos será preciso ainda, além dos subsídios, contabilizar o preço da energia consumida, volume das chuvas e impostos estaduais.  

Orçamento do CDE é liberado 

De acordo com o orçamento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), a maior parte dos gastos será utilizada para pagar os descontos tarifários na distribuição de energia que contemplam atividades como de irrigação e aquicultura, serviços públicos de água, esgoto e saneamento, e consumidores rurais. Para esse grupo a parcela de gastos ficará em torno de R$ 8,1 bilhões. 

Além disso, há ainda despesas referentes aos descontos da tarifa social, ofertada para os brasileiros de baixa renda. Nesse caso, houve uma alta de 34% onde o custo será de R$ 3,4 bilhões.  

No que diz respeito a geração de energia em regiões isoladas, o orçamento foi acrescentado em mais 5% se comparado a 2019. A despesa será de aproximadamente 7,8 bilhões. Em Roraima, por exemplo, as contas são mais caras, pois o suprimento é feito através de usinas térmicas.  

O governo esclarece que vem trabalhando para reduzir ao máximo o valor das cobranças, tendo em vista a crise econômica do covid-19.

No entanto é preciso ainda manter forma de custeio para as distribuidoras de modo que a manutenção do serviço consiga ser realizada.  

Para saber mais informações sobre as variações nas contas de luz permaneça acompanhando o nosso portal. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.