Bolsonaro sugere RACIONAMENTO de energia elétrica sem alto volume de chuvas

Nesta quarta-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro levantou a hipótese de haver racionamento de energia no país. A hipótese foi levantada caso as chuvas não aumentem para que sejam repostos os níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Bolsonaro sugere RACIONAMENTO de energia elétrica sem alto volume de chuvas
Bolsonaro sugere RACIONAMENTO de energia elétrica sem alto volume de chuvas (Foto: Google)

Essa declaração foi ao comentar que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), acionou a bandeira vermelha no segundo patamar, isso faz com que  as contas de luz fiquem mais caras para o consumidor.

O pessoal critica. Agora, se eu não fizer nada, daqui a um mês, se não chover, você pode ir para um racionamento, até poder ter apagão. Daí piora tudo. E quanto mais baixa a represa, mesmo que você jogue nas turbinas (da hidrelétrica) a mesma quantidade de água, gera menos energia, porque tem menos potência.”, disse o presidente.

Essa decisão da Aneel foi tomada na segunda-feira e levou em consideração a falta de chuvas nas regiões dos reservatórios das principais hidrelétricas do país. 

Sendo assim, este mês de dezembro, as contas vão ficar mais caras. Essa taxa extra deste mês será de R$6,24 a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

A cobrança extra estava suspensa desde o mês de maio deste ano, por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus.

“Fomos obrigados a decretar bandeira vermelha há dois dias.Por que isso aí? É pra poder pagar energia mais cara que vêm da termoelétrica, porque as reservas estão lá embaixo. As represas estão lá embaixo.”, disse.

O sistema de bandeiras tarifárias é uma forma de retornar os gastos extras com a utilização de energias geradas por meio de usinas térmicas, que produz uma energia mais cara que a das hidrelétricas.

Energia nuclear e solar

O presidente comentou ainda que as obras da usina nuclear Angra 3, que está no litoral sul do Rio de Janeiro, está atrasada e que se estivesse em funcionamento não teríamos esse problema.

“Você pode falar “mas equivale a 2%, mais ou menos, do que…”. Mas é 2% contínuo. Quando você pega a eólica, se não tem vento, né? Você pega a solar, se tem nuvem e não tem sol, também cai. E a água depende de São Pedro”, declarou Bolsonaro.

Bolsonaro afirmou que autorizou a retirada de impostos das placas fotovoltaicas para a energia solar e usou como justificativa que “isso é para o futuro”, e não para resolver a questão da falta de chuvas de agora.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.