Alta na conta de luz foi CONFIRMADA; como isso afeta as suas finanças?

A conta de luz volta a ter cobrança extra a partir deste mês. As Bandeiras Tarifárias foram suspensas durante a pandemia, porém voltarão a serem cobradas neste mês de dezembro. A decisão foi anunciada na última segunda-feira (30) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Alta na conta de luz foi CONFIRMADA; como isso afeta as suas finanças?
Alta na conta de luz foi CONFIRMADA; como isso afeta as suas finanças? (Imagem: Reprodução/Google)

As Bandeiras Tarifárias é o sistema adotado pela ANEEL desde 2015 e é composta por três modalidades: verde, amarela e vermelha. Essas indicam se haverá ou não acréscimo no valor da conta de luz.

Elas representam as condições de geração de eletricidade e indica se será repassada ao consumidor.

É importante lembrar que boa parte da energia gerada no país vem das usinas hidrelétricas que dependem do nível da água. Veja abaixo as especificações de cada uma:

  • Bandeira verde: essa bandeira indica que não houve problemas para a geração de energia, portanto, a conta não sofre nenhum acréscimo;
  • Bandeira amarela: as condições de geração de energia são menos favoráveis e, portanto, a tarifa sofre um acréscimo de R$ 0,01343 para quilowatt-hora (kWh) consumido;
  • Bandeira vermelha – Patamar 1: condições mais caras para gerar energia gerando um acréscimo a tarifa de R$ 0,04169 para cada quilowatt-hora kWh consumido;
  • Bandeira vermelha – Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração gerando uma tarifa com acréscimo de R$ 0,06243 para cada quilowatt-hora kWh consumido.

Essa última volta a valer em dezembro, sendo assim, o consumidor pagará, além do que usar, mais R$ 6,243 para cada 100 kw consumido.

Para entender como funciona o acréscimo, uma geladeira consome, em média, 53 kwh ao mês. Sendo assim, só a sua geladeira irá gerar um gasto de R$ 3 a mais por mês.

A bandeira verde é ativada quando os reservatórios estão cheios, devido às chuvas. Durante a pandemia, mais especificamente em maio, a ANEEL manteve a bandeira verde e afirmou que a manteria até 31 de dezembro, independente da situação dos reservatórios.

Porém, com a queda no nível de armazenamento e o aumento no consumo de energia fez com que o órgão voltasse a trás com a decisão. Com isso, a Bandeira mais crítica “vermelha – Patamar 2” será a acionada.

Por esse motivo, é bom começar a economizar, evitando desperdícios e aproveitando a luz natural.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.