Prova de vida do INSS: Passo a passo para usar a biometria facial

A prova de vida do INSS está sendo realizada por biometria facial em 2020. O projeto piloto abordou 500 mil segurados e, dependendo do resultado, será aplicado nos demais.

publicidade
Prova de vida do INSS: Passo a passo para usar a biometria facial
Prova de vida do INSS: Passo a passo para usar a biometria facial (Imagem: Reprodução/Google)
publicidade

A prova de vida é obrigatória para todos os aposentados e pensionistas do INSS, que já recebem o seu benefício há um ano ou mais. É solicitada desde 2001, com o intuito de evitar fraudes e pagamentos indevidos.

Como funciona a prova de vida do INSS por biometria facial

O teste da biometria facial está sendo realizada por reconhecimento facial, através da câmera do celular, por meio do aplicativo do Meu INSS e do aplicativo do Governo Digital (Meu gov.br).

Esse último identifica se a pessoa cujo CPF foi informado é de fato quem está no cadastramento do INSS.

A opção só está disponível no aplicativo daqueles segurados que foram selecionados para participar do teste piloto da biometria facial. Esses receberão um contato do INSS para participar do projeto. Os testes realizados serão válidos como comprovação de vida.

O contato será realizado através de SMS pelo número 280-41. Caso receba uma mensagem sobre a prova de vida, mas de outro número, essa deve ser desconsiderada. Pra mais informações é só entrar em contato com o INSS pelo telefone 135.

O assegurado envia uma foto e essa passará pelo reconhecimento facial por meio de:

  • Prova de vivacidade: nessa etapa o cidadão é orientado pelo aplicativo Meu gov.br a centralizar o rosto, virar o rosto para a direita, fechar os olhos, sorrir, virar novamente o rosto e fazer a captura da biometria através de foto. Dessa maneira, será possível confirmar a vivacidade do cidadão;
  • Prova de identidade: serão usados os dados cadastrados no TJE e no Denatran. Dessa maneira, quem for usar a biometria cadastrada no TJE precisará informar o número do título de eleitor. Quem vai confirmar a identidade pelo Denatran deverá informar a Data de Emissão da Carteira de Habilitação.

Para ambas as provas serão necessárias que o beneficiário possua um smartphone com câmera frontal. Com esses dados aprovados é que é indicado se a pessoa é de fato a do CPF informado no cadastramento.

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Gláucia Alves, formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Foi professora por 7 anos. Esse ano começou a trabalhar como redatora e como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR e realiza consultoria de redação on-line.