Nubank e PicPay afirmam interesse na tecnologia PIX; entenda como funciona

Nos próximos meses, o Brasil deve passar por uma revolução com a relação ao dinheiro. Em fevereiro, o Banco Central lançou a tecnologia PIX que vai digitalizar o nosso dinheiro. 

Nubank e PicPay afirmam interesse na tecnologia PIX; entenda como funciona
Nubank e PicPay afirmam interesse na tecnologia PIX; entenda como funciona (Foto: Google)

O PIX tem como objetivo conectar fintechs, varejistas, pessoas, bancos tradicionais e digitais por meio de um único sistema que poderá transferir fundos de maneira rápida, e com custo na casa dos centavos por transação.

O Banco Central está fazendo de tudo para que esse novo sistema de pagamentos instantâneos comece a funcionar o mais breve possível. Os bancos e outras instituições financeiras como Nubank e PicPay já estão solicitando adesão à plataforma.

Caso não tenha nenhuma complicação, o PIX vai começar a entrar no mercado em novembro. O novo sistema vai permitir que os pagamentos ou transferências sejam realizadas quase em tempo real, por 24 horas, mesmo aos finais de semana e feriados.

Por isso os bancos e instituições não querem perder tempo. O último relatório que foi liberado pelo Banco Central, mostra que mais de 100 empresas já aderiram ao novo sistema.

Além dos grandes bancos como Itaú, Bradesco, Santander, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, na solicitação há instituições bancárias médias e pequenas e fintechs como Nubank (Nu Pagamentos), PicPay, Mercado Pago, PayPal, RecargaPay, Iugu, PagueVeloz, entre outras.

Em 25 de maio, foi publicada uma circular no Diário Oficial da União, o Ministério da Economia e o Banco Central estabeleceram algumas regras para adesão do PIX.

Esse documento reforça que as instituições cadastradas poderão ter participação direta ou indireta no novo sistema.

A participação dos bancos permitem que eles realizem as transações de forma direta no Sistema de Pagamento Instantâneos (SPI). 

Na lista que foi divulgada pelo Banco Central mostra as instituições que têm participação direta ou indireta. Nubank e PicPay aparecem como participantes diretos, por exemplo; o RecargaPay, como indireto.

Para entender a importância do PIX

Atualmente, os clientes que desejam realizar um TED ou DOC, ou seja, transferência bancária entre instituições diferentes, precisam pagar uma taxa de normalmente R$10 a R$15. 

Além disso, o tempo para que o dinheiro caia na conta varia de duas horas a um dia útil. E as transferências são permitidas apenas em dias de semana até às 17h. Com o PIX todas estas regras sejam extintas, e além de autorizar a transferência com valor bem abaixo do cobrado, o pagamento seria depositado mais rápido.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.