publicidade

No cenário atual com as transformações digitais, a tecnologia vem sendo cada vez mais aliada das pessoas. A liberação do auxílio emergencial pelo governo federal e a necessidade de repassar de forma mais ágil esse dinheiro, fez com que a Caixa Econômica Federal, única responsável pelos depósitos, tomasse algumas decisões sobre melhorias no seus sistemas online.

Caixa estuda parcerias digitais para repassar auxílio emergencial (Reprodução/Internet)
Caixa estuda parcerias digitais para repassar auxílio emergencial (Reprodução/Internet)
publicidade

Entre as medidas, a Caixa Econômica Federal utilizou a oportunidade do auxílio para tentar aprimorar os seus serviços digitais e tentar entrar cada vez mais em uma nova era.

Mas, mesmo com os problemas inciais, com grandes filas formadas em agências por um dos motivos ser a inconsistência nos aplicativos, o banco começou a detalhar um plano de atuação digital.

De acordo com informações coletadas por interlocutores internos ligados à instituição financeira, agora a Caixa irá avançar em negociações junto a maquinhas de cartão com o objetivo de oferecer empréstimos.

As linhas de crédito são com o apoio da garantia do Tesouro Nacional (Pronampe) e destinada a micro e pequenas empresas neste novo programa. De acordo com reportagem do Globo, novidades devem ser anunciadas nesta semana.

Além disto, vale lembrar que outras empresas digitais, as chamadas fintechs, também entraram com pedidos para ajudar a Caixa durante o pagamento do auxílio emergencial, mas sem muito retorno.

O banco irá receber do governo federal o equivalente a R$ 82 milhões pelo serviço de repasse do auxílio emergencial. No intuito de tentar manter a imagem de instituição segura, foram realizadas diversas alterações.

Entre elas, no aplicativo Caixa Tem, um dos maiores alvos de críticas por parte dos recebedores dos benefícios do auxílio. Neste sentido, banco fez mais de 15 atualizações e precisou correr para corrigir os erros.

Com isto, foi implementada melhorias e criada uma fila virtual de espera para não congestionar os sistemas da Caixa. Foi criado também uma espécie de cartão de débito virtual para uso em compras virtuais.

No repasse da segunda parcela do benefício do auxílio emergencial, foi detalhado que todos os beneficiários irão receber através da poupança digital da Caixa, com isso o banco realizou a abertura de 40 milhões de contas digitais e previsão de chegar a 50 milhões.

A ampliação se dá ao novo pacote de repasse de benefícios aos brasileiros. O estudo incluí os beneficiários do Bolsa Família recebendo pela conta digital, e também os trabalhadores na nova rodada de saque do FGTS que começa a partir de junho.

Com o feito, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, detalha que o banco agora já é considerada a maior fintech do Brasil, com todo o projeto feito em 40 dias. Já foram emitidos mais de 40 milhões de cartões.

Juan Gouveia é formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É redator do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, direitos trabalhistas e finanças diariamente.