A partir do próximo mês, precisamente no dia 15, a Caixa Econômica inicia o pagamento do saque emergencial do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Esta é mais uma medida para tentar diminuir os impactos econômicos causados pela pandemia do coronavírus.

publicidade
Saque emergencial FGTS faz novo pagamento a partir de junho; confira!
Saque emergencial FGTS faz novo pagamento a partir de junho; confira! (Imagem: Montagem/FDR)
publicidade

O calendário completo de saques do FGTS emergencial ainda será divulgado e o valor será de até um salário mínimo vigente (R$1.045). A medida vai atingir cerca de 60,2 milhões de trabalhadores de acordo com o Ministério da Economia. A previsão é que os trabalhadores juntos recebam cerca de R$36,2 bilhões nos próximos meses.

Diferente do saque-imediato, que previu o pagamento de até R$998 por conta ativa ou inativa em 2019, este novo saque emergencial FGTS é limitado a R$1.045 por trabalhador independentemente da quantidade de contas que ele possua.

Os trabalhadores que não retiraram o dinheiro do saque-imediato até o dia 31 de março, perderam o prazo e o dinheiro voltou para o FGTS.

A Medida Provisória determina que haverá uma ordem de saque para aqueles que têm mais de uma conta do FGTS ativa. Os primeiros saques serão das contas vinculadas a trabalhos extintos e que contam com menor saldo.

Na sequência, os trabalhadores com as contas ativas com os menores valores, serão autorizados a  sacar o benefício. Porém, quem preferir não realizar o saque emergencial deve informar a Caixa até o dia 30 agosto. Se a decisão não for comunicada, o valor será depositado automaticamente na conta poupança do trabalhador.

Como fazer a consulta ao saldo disponível para o saque imediato FGTS?

Para saber quanto você tem disponível no FGTS, é só entrar no site da Caixa ou baixar o aplicativo FGTS para celulares e tablets.

Após entrar no site da Caixa, será pedido para que você insira o número do NIS (Número de Identificação Social) ou o CPF e depois clique em cadastrar a senha.

O NIS (também conhecido como NIT) e o PIS/Pasep são o mesmo número, a diferença é que eles são gerados em bases de dados distintas.

Ao cadastrar a senha, leia o regulamento que vai aparecer na tela e clique em aceito. Depois preencha com os dados pessoais que serão pedidos. Para finalizar o cadastro, crie uma senha que contenha no máximo 8 dígitos, mesclando letras e números e confirme.

Você retornará para a tela inicial, onde agora deve colocar os dados do login que acabou de criar.

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.