publicidade

O senador Rogério Carvalho (PT-SE), apresentou um projeto onde solicita que o pagamento das parcelas de financiamentos do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida sejam suspensos enquanto durar o estado de calamidade pública, por conta da pandemia de Covid-19. Segundo o projeto, a intenção é que essa medida seja retroativa e comece a contar a partir do mês de fevereiro de 2020.

Atenção! Senador sugere ADIAR pagamento do Minha Casa Minha Vida na pandemia
Atenção! Senador sugere ADIAR pagamento do Minha Casa Minha Vida na pandemia (Imagem FDR)
publicidade

A Caixa Econômica Federal (CEF) já havia anunciado a possibilidade de suspender financiamentos imobiliários neste período e o projeto de lei, apresentado pelo senador, deve complementar essa medida. Isso porque no anúncio da Caixa não estavam inclusos os imóveis que utilizem o saldo do FGTS, o que inclui o Minha Casa Minha Vida.

Segundo o senador, a intenção é beneficiar a parcela da população mais pobre. “Apresentamos o presente projeto de lei a fim de proteger os direitos dos beneficiários à habitação durante a emergência em saúde pública, determinando a interrupção da exigência de pagamentos prestações dos financiamentos imobiliários do programa.”, afirmou.

Programa Minha Casa, Minha Vida

O programa já beneficiou milhões de famílias e foi criado em abril do ano de 2009. Trata-se de um projeto criado pelo Governo Federal em parceria com estados e municípios, e que visa oferecer a compra de moradias por valores abaixo do mercado. Em resumo, o programa tem como público-alvo as famílias carentes do país.

Para participar é preciso se adequar a algumas regras e uma delas é que o imóvel adquirido seja utilizado exclusivamente para moradia. Além disso, as parcelas não podem comprometer mais que 30% da renda mensal do beneficiário.

O grande benefício é que as taxas de juros costumam ser muito mais baixas se comparadas a outros financiamentos de imóveis.

Aqueles que estiverem interessados em participar do programa Minha Casa Minha Vida devem se dirigir até uma agência da Caixa ou uma Correspondente Caixa Aqui. O ideal é que já compareça munido com comprovante de renda e demais documentos de identificação.

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS

VEJA TAMBÉM