Justiça de Goiás autoriza reabertura DESTA atividade no estado

Após alterações presidenciais no decreto que determina quais são as atividades essenciais em tempos de pandemia, justiça de Goiás aceita que as academias do estado voltem a funcionar. A autorização foi validada nessa quinta-feira (21), e deverá se manter ao longo das próximas semanas. De acordo com o texto, as unidades funcionarão com apenas 30% da capacidade de alunos e precisarão manter atividades de higienização contínua.  

Justiça de Goiás autoriza reabertura DESTA atividade no estado (Imagem: Reprodução - Google)
Justiça de Goiás autoriza reabertura DESTA atividade no estado (Imagem: Reprodução – Google)

Mesmo em tempos de pandemia e com o isolamento social sendo aplicado no estado, a decisão foi motivada graças a uma movimentação do Sindicado os Profissionais em Educação Física do Estado de Goiás (Sinpef-GO). 

A categoria enviou um ofício ao poder público, alegando que a realização das atividades é essencial para a manutenção da saúde dos cidadãos durante o período de infecção.  

O mandado de segurança foi aprovado pelo desembargador Gilberto Marques Filho, mas deverá ser contestado pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) e pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) que informou, por meio de sua assessoria, que “o estado de Goiás ainda não foi intimado da decisão. Assim que isso acontecer, analisará eventuais medidas a serem tomadas”. 

Decreto presidencial  

Até a primeira semana de abril, a realização de atividades físicas em academias estava proibida em todo o país. No entanto, no dia 11 de maio, o presidente Jair Bolsonaro editou o decreto federal, incluindo, além das academias, salões de beleza e barbearias como atividades essenciais.  

Porém, a proposta não vem sendo aceita em todos os estados e diversos governadores, mesmo com a permissão federal, seguem barrando a abertura de tais estabelecimentos. Em Pernambuco, por exemplo, Paulo Câmara manteve apenas os serviços de alimento e saúde, desconsiderando as edições de Bolsonaro.  

Satisfação da categoria em Goiás

Após a validação de seu pedido, o Conselho Regional de Educação Física – 14ª Região – Goiás e Tocantis (CREF14 GO/TO) publicou uma nota celebrando a volta das atividades. O órgão defendeu que irá colaborar para a melhoria dos cidadãos e que tomará todos os cuidados recomendados pela Organização Mundial de Saúde. 

“Corroboram com a manutenção e o tratamento da saúde física e mental da sociedade, portanto, é de suma importância que os Profissionais de Educação Física tenham liberdade de atuação no presente momento, bem como, em todo e qualquer estado de calamidade pública de saúde”, diz o comunicado. 

 

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Justiça de Goiás autoriza reabertura DESTA atividade no estado

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA