Veja Também | FDR.TV


 

O “novo mundo”, como é chamada a fase pós pandemia que viveremos, irá proporcionar diversas mudanças de cultura na população. Entre elas, a digitalização de processos e a utilização cada vez mais do meio digital. Neste sentido, já caminhando para a resolução de problemas por meio das plataformas digitais, o governo federal e empresas tiveram que se adaptar as novas realidades para acelerar este processo de digitalização.

Governo abre portal com 700 serviços online; confira! (Reprodução/Internet)
Governo abre portal com 700 serviços online; confira! (Imagem: Reprodução/Internet)
publicidade

Com isto, desde o início da pandemia do novo coronavírus, já foram lançados mais de 130 novos serviços digitais pelo governo federal. O resultado proporcionou que o estado ficasse com a incrível marca de 700 serviços complemente digitais.

O impacto neste processo é que os acessos ao portal do Governo Federal na internet, o gov.br, também representou um crescimento considerável. Em números, 14 milhões de pessoas navegaram no portal, no qual se acompanha o andamento de solicitações e obtém resultados de demandas.

Um dos pontos positivos é a economia provocada pela digitalização, segundo dados divulgados pelo governo é um total de R$ 2,2 bilhões, mas deste número R$ 1,4 bilhões é o que sai do bolso do cidadão.

A economia é referente a não necessidade de realizar deslocamentos, pagamento de despachantes com o intuito de diminuir a burocracia e facilitar no processo de solução de demandas.

Soluções entregam também uma economia nas horas dos usuários, segundo dados da Secretaria de Governo Digital, estes estão poupando 148 milhões de horas de burocracia por ano.

De acordo com o governo, os serviços mais acessados pelos brasileiros são: a inscrição no Cadastro Único destinado para programas sociais, busca pelo recebimento do auxílio emergencial, os pedidos de seguro-desemprego também tiveram uma alta.

As medidas tem proporcionado uma mudança real na vida dos brasileiros que ao conhecerem as facilidades do meio digital acabam evitando de ir aos centros de atendimento para resolução de problemas considerados simples.

Ainda neste sentido, durante a pandemia a recomendação dada pelo Ministério da Saúde e governos locais é de evitar ao máximo ir às ruas para realizar ações que não são consideradas essenciais. Neste cenário, o número de pedidos e solicitações digitais tem crescido consideravelmente.

COMENTÁRIOS

Juan Gouveia, formado em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É redator do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, direitos trabalhistas e finanças diariamente.