Receba até R$ 10 mil ao ser demitido; saiba como solicitar benefício

A demissão pode ser um momento de grande preocupação para os trabalhadores que se veem sem renda fixa.  Mas, os profissionais demitidos podem receber até R$ 10 mil, valor dividido em parcelas mensais. Essa pode ser a alternativa para quem acaba de perder o trabalho e precisa pagar as contas.

Receba até R$ 10 mil ao ser demitido; saiba como solicitar benefício (Imagem: Jeane de Oliveira/ FDR)

O seguro-desemprego foi criado para ajudar o trabalhador que acaba de perder o seu emprego, mas há algumas observações, pois, nem todos têm direito a ele. O valor do benefício pode chegar a R$ 10 mil, sendo que ele é dividido em parcelas mensais.

A solicitação do seguro pode ser feita pela internet, o que traz mais comodidade aos trabalhadores.

Quem tem direito ao seguro-desemprego?

Pelas regras os trabalhadores demitidos sem justa causa têm direito ao seguro-desemprego.

Os Microempreendedores Individuais poderão receber o seguro se atenderem às regras, confira.

Qual o valor a receber do seguro-desemprego?

Em geral o trabalhador pode receber até 5 parcelas de seguro-desemprego em valores de R$ 1.412 a R$ 2.313,74. O valor é calculado a partir da média salarial do profissional três meses antes da demissão, nesse cálculo são incluídos os bônus e adicionais; após isso o resultado é aplicado na tabela abaixo:

Faixas de Salário Médio necessárias ao Cálculo do Seguro-Desemprego  Cálculo da Parcela
Até R$ 2.041,39  Multiplica-se o salário médio por 0,8
De R$ 2.041,40 até R$ 3.402,65 o que exceder a R$ 2.041,39  Multiplica-se por 0,5 e soma-se com R$ 1.633,10
Acima de R$ 3.402,65 Valor será invariável de R$ 2.313,74

No caso do pescador artesanal, empregado doméstico e o trabalhador resgatado, o valor do seguro é de 1 salário mínimo e o número de parcelas é definido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. 

A especialista do FDR, Lila Cunha, explica como fazer a solicitação do seguro-desemprego, confira.

 

Jamille NovaesJamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.
Sair da versão mobile