Nova faixa de isenção do IRPF é APROVADA afetando os idosos

Uma série de mudanças implementadas pelo Governo Federal em 2023 na cobrança do Imposto de Renda passarão a ter validade neste ano. Entre elas, um aumento da faixa de isenção do IRPF, que deverá beneficiar idosos em todo o país.

Nova faixa de isenção do IRPF é APROVADA afetando os idosos
Nova faixa de isenção do IRPF é APROVADA afetando os idosos. (Imagem: FDR)

Com a modificação, um grupo específico deixará de ser obrigado de enviar a declaração anual. O procedimento, que era obrigatório, deixará de ser exigido para os idosos que não receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2023.

Vale lembrar que para os idosos que recebem algum tipo de aposentadoria ou pensão pelo INSS, parte da renda é enquadrada como rendimentos previdenciários isentos de pagamento.

Dessa forma, não há cobrança sobre a renda recebida por meio desses benefícios. No entanto, ainda existe a exigência de que eles sejam declarados para a Receita Federal.

Entenda quem terá isenção do IRPF neste ano:

  • Após mais de 20 anos, a tabela do Imposto de Renda foi atualizada integralmente;
  • Com isso, uma nova faixa de isenção foi criada, beneficiando milhares de brasileiros;
  • Em 2024 (ano-base 2023), o tributo não precisará ser pago por cidadãos que tiveram rendimento mensal médio de até R$ 1.903,98;
  • A medida faz parte de uma série de modificações que prevê o aumento da faixa de isenção;
  • Até o ano de 2026, o Governo Lula pretende que ela contemple cidadãos com renda média mensal de até R$ 5 mil;
  • A expectativa é que o próximo passo seja da liberação da cobrança para quem recebe até dois salários mínimos;
  • Neste ano, a declaração poderá enviada a partir do dia 15 de março;
  • De acordo com a Receita Federal, o prazo será encerrado no dia 31 de maio;
  • Após esse período, o cidadão poderá precisar pagar uma taxa extra pelo envio da declaração com atraso.

Confira outros detalhes sobre o pagamento do Imposto de Renda em 2024 neste link.

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.