Vale-Gás permanece em 2024? Veja o que se sabe sobre o futuro do projeto

Neste ano o pagamento do vale-gás não recebeu tanto investimento como a população gostaria. Além da permanência do valor de 100% da média do botijão de gás de cozinha de 13 kg, não houveram outras novidades. Por isso, surgem muitos questionamentos sobre a permanência do programa em 2024.

Vale-Gás permanece em 2024? Veja o que se sabe sobre o futuro do projeto
Vale-Gás permanece em 2024? Veja o que se sabe sobre o futuro do projeto (Imagem: FDR)

Neste ano um bloqueio no orçamento do Ministério do Desenvolvimento Social atingiu o vale-gás. Apesar disso, os pagamentos que estavam previstos para este ano foram mantidos, mas sem a inclusão de novas famílias. O orçamento ficou dentro do limite, e por isso as famílias temem novas limitações em 2024.

Vai ter pagamento do vale-gás em 2024?

O governo federal não excluiu o pagamento do vale-gás para 2024. Isso significa que no próximo ano o benefício deve continuar beneficiando as mesmas famílias com 100% da média do botijão de 13 kg no país. Em dezembro esta média foi de R$ 104,00.

Em agosto deste ano quando o orçamento do Desenvolvimento Social foi bloqueado e o auxílio gás foi atingido, a Pasta divulgou uma nota garantindo a permanência do programa. De acordo com as informações, o dinheiro disponível era para 2023, mas o bloqueio não vai atrapalhar a permanência em 2024.

“Caso o desbloqueio do Orçamento Federal seja insuficiente, o MDS fará um remanejamento de recursos de outras ações discricionárias para garantir o pagamento do Auxílio Gás, cumprindo a diretriz do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de fazer os recursos federais chegarem a quem mais precisa”, dizia a nota.

Quem vai receber o vale-gás em 2024?

As regras que dão acesso ao vale-gás 2024 permanecem as mesmas, os valores serão transferidos a cada dois meses. Para recebê-lo na sua conta do Caixa Tem é preciso ser selecionado a partir dos seguintes critérios:

  • Estar inscrito no Cadastro Único;
  • Ter renda familiar de no máximo meio salário mínimo por pessoa;
  • Prioridade para mães chefes de família, inscritos no Bolsa Família e BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]