Salário mínimo de 2023 é APROVADO pelo Governo com um novo reajuste em seu valor

No dia 12 de dezembro o presidente Jair Bolsonaro (PL) editou e publicou uma Medida Provisória (MP) definindo o valor do salário mínimo de 2023 para R$ 1.302. No entanto, essa não era a proposta original do governo de Luís Inácio Lula da Silva (PT), que encaminhou ao Congresso Nacional uma nova quantia que já foi aprovada.

Salário mínimo de 2023 é APROVADO pelo Governo com um novo reajuste em seu valor
Salário mínimo de 2023 é APROVADO pelo Governo com um novo reajuste em seu valor (Imagem: FDR)

Na quinta-feira (23) chegou até o Congresso Nacional o texto que estabelece um novo valor para o salário mínimo de 2023, além de garantir o piso de R$ 600 para o Bolsa Família e adicional de R$ 150 por criança de até seis anos. A medida já tinha passado com excelência pela Comissão Mista de Orçamento (CMO), e agora também foi aprovada com louvor no Congresso.

O valor do piso federal de 2023 será de R$ 1.320, R$ 18 a mais do que a equipe Bolsonaro sugeriu, e R$ 108 a mais que o salário atual. A quantia que havia sido determinada pelo atual governo foi inclusa no Plano de Orçamento de 2023, e levava em conta a inflação de 5,8% de janeiro a dezembro. Mas com a alteração serão precisos mais R$ 6,8 bilhões para bancar esse reajuste.

Isso porque, a mudança no salário mínimo de 2023 interfere não só no pagamento de trabalhadores da iniciativa privada e pública, mas também no que é pago pelo governo federal. E isso incluí o orçamento para aposentadorias e pensões, além de benefícios trabalhistas e sociais.

Quando o novo salário mínimo de 2023 começa a valer?

Depois de ter sido aprovado na Comissão Mista de Orçamento (CMO), e no Congresso Nacional, o texto segue para sanção do presidente da República. Somente depois dessa assinatura é que o salário mínimo de 2023 será fixado. A partir disso, o passo seguinte é a publicação de um decreto.

O salário mínimo começa a valer em 1° de janeiro de 2023, será a partir disso também que todos os outros pagamentos serão alterados, como:

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila CunhaLila Cunha
Formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) desde 2018. Já atuou em jornal impresso. Trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional. Especialista na produção de matérias sobre direitos e benefícios sociais. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com