Saiba de onde vem toda riqueza da família real britânica

A Rainha Elizabeth II faleceu na última quinta-feira (8) e deixou o trono e uma fortuna bilionária. A monarca da família real britânica nunca revelou o seu patrimônio pessoal, mas especialistas estimam em 365 milhões de libras.

Elizabeth era o membro da família real britânica mais rico, ocupando o 372º lugar na lista das pessoas mais ricas do mundo, segundo o Jornal Sunday Times. De acordo com a revista Forbes, a riqueza da monarquia é de 72,5 bilhões de libras, ou seja, cerca de R$ 438,9 bilhões.

Os rendimentos da Rainha vinham de três fontes: o pagamento anual do Sovereign Grant, bolsa privada e riqueza pessoal. O Sovereign Grant Act está em vigor desde 2012 e a rainha recebia 15% do lucro obtido pelo Crown Estate.

Em 2020-2021, o valor recebido foi de 85,9 milhões de libras (R$ 520 milhões) e a família real publica relatórios detalhando o uso da quantia. A verba anual do governo é usada para manter o Palácio de Buckingham, em Londres.

Privy Estate

A bolsa privada é a renda recebida do Ducado de Lancaster que é composto por terras, investimentos financeiros e propriedades. São 315 residências, estabelecimentos comerciais no centro de Londres e milhares de hectares de terras agrícolas.

O Privy Estate está avaliado em mais de 500 milhões de libras e gerou em 2021, cerca de 22,3 milhões de libras (R$ 135 milhões) em ativos líquidos. O dinheiro arrecadado é usado para pagar despesas fora das tarefas oficiais, como as residências de Balmoral e Sandringham.

As duas residências são propriedades privadas de Elizabeth II. A Rainha também usava parte do dinheiro do Privy Estate para ajudar membros da família real que não receberam a “Sovereign Grant”.

Royal Collection, joias e cavalos da família real britânica

As taxas recebidas pelas visitas às propriedades reais, como o Palácio de Buckingham, o Castelo de Windsor e a Torre de Londres, eram usadas para financiar a Royal Collection. Essa consiste em uma coleção de obras de arte da rainha que serão repassadas ao seu sucessor.

O mesmo ocorre com as joias da Coroa, avaliadas em 3 bilhões de libras, já que pertencem ao monarca que está no trono. Os cavalos de corrida renderam 7 milhões de libras em prêmios. Porém, essa quantia é excluída ao comparar a custosa manutenção dos animais.

Glaucia AlvesGlaucia Alves
Formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar na equipe do FDR, produzindo conteúdo sobre finanças e carreira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência.
Sair da versão mobile