Eleições: 73% dos beneficiários do Auxílio Brasil declaram apoio para Lula

O atual presidente da república, Jair Bolsonaro (PL), mudou o nome do programa assistencial e trouxe diversas mudanças. Mesmo assim, a maior parte dos beneficiários do Auxílio Brasil afirmam que votarão no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

publicidade
Eleições: 73% dos beneficiários do Auxílio Brasil declaram apoio para Lula
Eleições: 73% dos beneficiários do Auxílio Brasil declaram apoio para Lula (Imagem: FDR)

Diante das eleições de 2022 e com um grande concorrente, o presidente Bolsonaro criou um novo programa assistencial, o Auxílio Brasil. Além de substituir o benefício criado pelo ex-presidente Lula (PT), também ampliou o número de contemplados e o valor médio de pagamento, entre outras mudanças.

Mesmo assim, de acordo com a pesquisa do instituto FSB, encomendada pelo banco BTG Pactual, 73% dos brasileiros que recebem o Auxílio Brasil votam em Lula. Apenas 16% declararam votar em Bolsonaro, 9% em outros pré-candidatos e 1% está indeciso.

publicidade

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 26 de junho deste ano e foram entrevistados 2 mil eleitores. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e a confiabilidade é de 95%, sendo registrada no TSE com o número  BR-05022/2022.

De acordo com os dados coletados, entre os entrevistados 83% não recebem nem moram com alguém que recebe o auxílio. Enquanto 8% recebem o programa e 7% não recebem, mas moram com quem recebe. 

Em relação aos que não recebem o programa assistencial, a pesquisa mostrou que 40% votam em Lula e 34% em Bolsonaro. Os outros 26% se dividem em: 16% em outros candidatos, 2% estão indecisos e 8% não votam. 

Auxílio Brasil

O programa substitui o Bolsa Família criado durante a gestão de Lula (PT). Além da mudança de nome, o auxílio ampliou o número de beneficiários e o valor. Assim, hoje são mais de 35 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade social recebendo R$ 400.

O benefício terá mais um aumento de R$ 200 pago até o final do ano. O anúncio foi feito por Bolsonaro na última sexta-feira (24). O programa tem como intuito ajudar financeiramente as famílias em situação de vulnerabilidade social. Por esse motivo, para receber é necessário atender aos seguintes critérios:

  • Ter renda familiar per capita de até R$ 89; ou
  • Ter renda familiar per capita de até R$ 178 (no caso de famílias que tenham em sua composição gestantes, nutrizes, crianças e/ou adolescentes até 17 anos);
  • Estar inscrito no Cadastro único para programas sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • Estar com dados atualizados no CadÚnico há, pelo menos, dois anos.
publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.