Eleições de 2022: acompanhe as intenções de votos dos presidentes por estado

Pontos-chave
  • Bolsonaro e Lula seguem na liderança das pequisas eleitorais;
  • Intenções de voto se sobressaem em Minas Gerais;
  • Lula segue em primeiro lugar nas pesquisas eleitorais

Na próxima quinta-feira, (23) o Datafolha divulgará os resultados de uma nova pesquisa com dados sobre a corrida dos candidatos às eleições de 2022. O levantamento será realizado em dois dias, nesta quarta e quinta-feira, (22) e (23), respectivamente. 

Eleições de 2022: acompanhe as intenções de votos dos presidentes por estado
Eleições de 2022: acompanhe as intenções de votos dos presidentes por estado. (Imagem: FDR)

A meta do instituto é entrevistar 2.556 eleitores com mais de 16 anos de todos os Estados brasileiros. A última pesquisa realizada pelo Datafolha para verificar a preferência dos brasileiros para as eleições de 2022 foi divulgada no dia 26 de maio

O resultado foi curioso, pois pela primeira vez no cenário atual Bolsonaro atingiu um patamar próximo ao do principal rival, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Esta foi a primeira vez que uma pesquisa eleitoral apontou a possibilidade de Bolsonaro bater de frente com Lula no primeiro turno. 

O petista surgiu com 48% das intenções de voto e Bolsonaro com 27%. Se Lula manter este patamar ele tem grandes chances de vencer no primeiro turno a pressão do Centrão e de demais aliados de Bolsonaro quanto à adoção de medidas populistas no crescimento da economia. Lembrando que faltam pouco mais de 100 dias para as eleições de 2022.

Intenções de voto para o primeiro turno das eleições de 2022

  • Lula (PT): 48%;
  • Jair Bolsonaro (PL): 27%;
  • Ciro Gomes (PDT): 7%;
  • André Janones (Avante): 2%;
  • Simone Tebet (MDB): 2%;
  • Pablo Marçal (Pros): 1%;
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%;
  • Em branco/nulo/nenhum: 7%;
  • Não sabe: 4%.

Categorias onde os candidatos se saem melhor nas eleições de 2022

De acordo com o último levantamento do Datafolha, nas eleições de 2022 Lula vence de Bolsonaro nas seguintes circunstâncias:

  • Entre as mulheres (49% a 23%);
  • Entre os que têm de 16 a 24 anos (58% a 21%);
  • Entre os que estudaram até o ensino fundamental (57% a 21%);
  • Entre as pessoas com renda de até dois salários mínimos (56% a 20%);
  • Entre os moradores da região Nordeste (62% a 17%);
  • Entre os autodeclarados pretos (57% a 23%);
  • Entre os católicos (54% a 23%);
  • Entre os assalariados sem registro (53% a 24%);
  • Entre os desempregados (57% a 16%);
  • Entre os que recebem Auxílio Emergencial (59% a 20%);

Em contrapartida, Bolsonaro ganha de Lula nestas circunstâncias:

  • Entre quem tem renda superior a dez salários mínimos (42% a 31%);
  • Entre os empresários (42% a 31%).

No entanto, Lula e Bolsonaro quase empatam nas intenções de voto entre os evangélicos, sendo 36% para Lula e 39% para Bolsonaro. Um patamar semelhante permeia os trabalhadores que recebem entre cinco a 10 salários mínimos, cujo percentual de empate é de 37%

Intenções de voto às eleições de 2022 por região

Minas Gerais (MG) é considerado o ponto forte das eleições, pois é de lá que saem os resultados triunfantes à presidência da República. Desde Fernando Collor a Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Jair Bolsonaro. O histórico deve se manter nas eleições de 2022

O fenômeno se repete no Amazonas e Amapá, embora haja a ressalva de que, no segundo Estado, o tucano não alcançou a maioria absoluta dos votos em 1998, com apenas 42,3% dos votos. Dados da Justiça Eleitoral destacam que Minas Gerais representa o Brasil em sua totalidade. O território mineiro reúne os resultados mais semelhantes aos do restante do país em diversos indicadores. 

O Estado tem o segundo maior colegiado eleitoral do Brasil, 15,8 milhões no total, ficando atrás somente de São Paulo com 33,1 milhões. Quando a comparação se estende a ambos os turnos, Minas Gerais continua apresentando a maior sobreposição com 74% em relação à ordem ocupada por todos os candidatos.

Nas eleições de 2022, as preferências eleitorais dos mineiros refletem diretamente no ranking nacional. Nele, Lula segue em primeiro, na sequência vem José Serra e assim sucessivamente, terminando com Rui Costa Pimenta em último lugar. 

Para exemplificar o cenário, Dilma Rousseff foi a preferida com 46,91% dos votos dos brasileiros e de 46,98% dos mineiros em 2010. Serra obteve 23,19% dos votos no Brasil e 22,86% em território mineiro em 2022. Geraldo Alckmin conquistou 41,64% e 40,62%, respectivamente em 2006, todos no primeiro turno.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.