Este motivo envolvendo o Banco Central dos EUA fez o Bitcoin conseguir ‘segurar’ seu preço

Mesmo com a queda dos índices acionários das bolsas de Nova York, que foram afetadas pelas declarações dadas por Jerome Powell, presidente do FED (Federal Reserve), o banco central dos EUA, a respeito do aperto monetário para segurar a inflacão, o bitcoin conseguiu permanecer no mesmo patamar de US$20 mil, detectado na manhã de ontem, 22.

No final da tarde, às 17h50 (horário de Brasília), a criptomoeda era negociada a US$19.935, uma redução de 4,5% nas últimas 24 horas. No período, a mínima registrada foi de US$19.763 e máxima US$21.003. já o ethereum, a segunda criptomoeda mais negociada, estava valendo US$1.050, uma redução de 6,4%, de acordo com informações do CoinDesk.

O índice Dow Jones em Nova York recuou 0,15% a 30.483 pontos, o S&P 500 teve queda de 0,13%, a 3.759 pontos e o Nasdaq, especializado em empresas de tecnologia, caiu 0,15%, a 11.053 pontos.

Jerome disse em um pronunciamento no Senado que o FED está analisando como lidar com o desmembramento ou não de ativos nas exchanges, apontando a determinação que foi adotada pela Securities and Exchange Commission (SEC, a CVM dos EUA) de que as empresas que detém ativos digitais de clientes devem classificá-los como parte integrante  de seus balanços, o que não acontece com os ativos de clientes de bancos.

“Os ativos de custódia estão fora do balanço, sempre estiveram”, disse o presidente do FED, complementando, porém, que a regulamentação do mercado cripto de responsabilidade do banco central pode reconsiderar essa questão. De outro lado, os parlamentares e representantes do governo são favoráveis de que a legislação seja mais restritiva nesse sentido para certificar a segurança dos recursos dos clientes.

Crise no mercado de criptomoedas

O mercado de criptomoedas está enfrentando uma crise que vem custando o emprego de diversos profissionais. Foram anunciados cortes nos quadros de funcionários da corretora crypto.com e da plataforma BlockFi, que se juntam a outras empresas do ramo que vem cortando empregados.

Kris Marszalek, presidente da crypto.com, disse em seu perfil no Twitter que irá reduzir em cerca de 5% seu quadro de funcionários, o que atingirá quase 260 empregados, de acordo com a CoinDesk.

No mesmo caminho, Zac Prince, presidente da BlockFi, revelou a idéia de reduzir “aproximadamente 20%” de seu quadro de empregados, o que  equivaleria a cerca de 170 pessoas.

Decisões parecidas foram anunciadas recentemente pelas exchanges Gemini , Rain Financial e Bitso. A Coinbase ainda não fez demissões, mas parou de contratar, inclusive algumas que já tinham sido finalizadas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.